sexta-feira, 6 de março de 2015

Amanhã no Expresso: Passos Coelho revela nova versão sobre a dívida à Segurança Social

Desde que foi apanhado a fugir ao fisco  e à segurança social, Passos Coelho já apresentou várias versões para se justificar:  desconhecimento das suas obrigações contributivas, esquecimento ou falta de dinheiro, foram algumas das razões invocadas.
O CR sabe que amanhã o Expresso irá publicar uma declaração de Passos Coelho., garantindo que a culpa foi do sistema de ensino: 
“Sempre fui claro  e honesto quando alertei os portugueses de que o sistema de ensino  precisava de uma profunda remodelação, com professores mais qualificados. É inadmissível que  ao longo de toda a minha vida académica nenhum professor me tenha alertado  para a obrigatoriedade de pagar impostos às Finanças e contribuições à Segurança Social”.
O CR lembra aos leitores que entre os professores de Passos Coelho  se encontra uma senhora, de nome Maria Luís Albuquerque, que exerce actualmente o cargo de ministra das finanças.
Tentámos obter uma opinião da ministra sobre as declarações do pm. Quando a conseguimos contactar estava  a sair do Continente de Oeiras, transportando as compras em sacos de plástico.
Antes de a interpelarmos, Marilu respondeu:
- Sim, usos sacos de plástico e depois? Acha-me com ar de pelintra  que não tem 10 cêntimos para pagar um saco de plástico?   Além  disso, sendo eu ministra das finanças, é natural que prefira contribuir para o meu ministério, do que para manter árvores de pé. E agora desampare-me a loja que tenho mais que fazer.
Mas senhora ministra, eu só queria…
Qual mas nem meio mas! Você aqui não tem querer, ouviu?  Ou se pira daqui ou chamo já o meu marido e digo-lhe que  estou a ser vítima de assédio sexual. 

Efeitos especiais


Passos Coelho é um verdadeiro artista! Percebendo que a opinião pública que lhe é afecta e tudo lhe tem perdoado- incluindo as mentiras e o incumprimento das promessas eleitorais- ficou perplexa com a sua sistemática fuga aos impostos e  deveres contributivos, resolveu fazer mais um número de circo, recorrendo desta vez aos efeitos especiais. 
Telefonou à sua biógrafa  e pediu-lhe para arranjar uma maneira de se "limpar". Felícia Cabrita não é mulher para se atrapalhar e logo criou uma história de ir às lágrimas, que comovesse a populaça tuga: a verdadeira razão para as fugas à Segurança Social e ao fisco afinal não se deveram a desconhecimento. Foi apenas distracção e ( pam!parampam! pára tudo para o close final com efeitos especiais)   falta de dinheiro!
Qual é o tuga que não se comove e condói ao saber que o pm afinal era um teso ( apesar de ganhar bastante mais do que o português médio) e, tadinho, não tinha dinheiro para cumprir os seus deveres? Afinal PPC é um homem comum, igual a tantos outros. 
Há, no entanto, milhares de portugueses que não tendo dinheiro, não podem fugir às obrigações fiscais, porque logo lhe penhoram todos os bens. Mesmo que para tal seja necessário vasculhar os frigoríficos e as despensas, para confiscar uns iogurtes e umas latas de atum.
Devo reconhecer que a cabritice foi bem urdida e, com a ajuda de uma chamada de primeira página, vai ser replicada em toda a comunicação social, blogosfera e afins, conseguindo um efeito multiplicador apreciável.
Ao contrário, muito poucos serão os que terão acesso ao contraditório. A biógrafa que construiu uma imagem de Passos Coelho "à medida", para impressionar a Tugalândia, é tão aldrabona como o biografado. Nada que não se soubesse, mas é sempre bom avivar a memória dos incautos. Vale a pena gastar cinco minutos a ler esta desmontagem de "Um Homem Invulgar" 

Boa noite!


Hoje, para variar, deixo-vos com um belíssimo comercial.
Tchim, Tchim!