quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

O cobrador de impostos

Tenho ouvido e lido muitas críticas a Paulo Macedo, acusando-o da morte de um jovem no Hospital de S. José. Alguns já lhe chamaram criminoso  e assassino. Penso que Paulo Macedo está a ser injustiçado. O assassino não é ele, mas sim quem escolheu um  contabilista, cobrador de impostos, para ministro da saúde, dando-lhe como única missão poupar dinheiro. Paulo Macedo limitou-se a cumprir os objetivos...
Mas se têm dúvidas, sugiro-vos que façam a seguinte experiência:
Deixem o vosso cão na cozinha, sozinho com uma peça de carne e digam-lhe:
- Piloto, porta-te bem! A carne não é para ti, é para o nosso jantar, por isso, nada de afiares o dente, ouviste?
Quando regressarem, vejam se o Piloto não se comportou como Paulo Macedo em relação ao SNS. E de quem é a culpa? Do Piloto ou de quem o deixou sozinho na cozinha, com um belo naco de carne?

2 comentários:

  1. O Paulo Macedo era um tecnocrata. E só a palermice e a teimosia de Coelho, fizeram com que se lhe exigisse o que não tinha para dar.
    É verdade que competia a Macedo recusar o 'convite' mas ... o rebuçado era doce, muito doce.

    Gostei da fábula do Piloto.

    Desejo-lhe, Carlos, um fantástico 2016, com a saúde a surgir em primeiro plano.
    Um abraço

    ResponderEliminar