segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Aliviado? Olhe que não... Olhe que não!

Há uma semana França estava em choque com a vitória da FN nas eleições regionais francesas.Marine Le Pen festejava, Sarkozy recusava desistir em favor dos socialistas para derrotar a FN na segunda volta, o PSF entrava em transe e abdicava em favor dos Republicanos, nas regiões em que não tinha hipóteses de vencer.
Uma semana depois a FN não conseguiu vencer em nenhuma das 13 regiões, graças à aliança do PSF com os partidos de esquerda.
Apesar da vitória em 7 das 13 regiões, a estratégia de Sarkozy  penalizou os Republicanos, que há dois meses acreditavam numa vitória esmagadora.
O PSF, que desistiu nas regiões em que estava em terceiro lugar favorecendo os republicanos ( que não abdicaram de nenhuma região) conseguiu, apesar de tudo, vencer em  5 regiões. É certo que garantir a derrota da FN  custou-lhe estar ausente durante cinco anos nas regiões onde desistiu, mas isso  impediu a vitória da extrema-direita em, pelo menos, duas regiões. 
Mais uma vez, a ascensão da FN não passou de um susto, mas não há muitas boas razões para que nos sintamos aliviados. Importa lembrar que a FN triplicou o número de mandatos em  relação às eleições de 2010  e aumentou o número de votos da primeira para a segunda volta.
Seria bom, portanto, que os resultados de há uma semana não fossem rapidamente esquecidos, para que um dia os franceses não acordem perante a inevitabilidade de terem um governo de extrema-direita, porque os votantes nos partidos do sistema se abstiveram, ou porque a esquerda não soube unir-se contra a FN.
E, já agora, recorde-se que dentro de 18 meses teremos as presidenciais francesas, onde Marine Le Pen está bem posicionada nas intenções de voto.

5 comentários:

  1. Mas... não terá o poder.

    Beijoca , Carlos.

    ResponderEliminar
  2. Estava á espera do seu comentário sobre este assunto. Apesar de tudo fiquei um pouco aliviada. E fora os socialistas que se sacrificaram para terem do mal o menor. Os fanáticos e ignorantes querem ter sempre razão. Em 18 meses ainda pode acontecer muito coisa. Mas o que mais me entristece é que as sondagens francesas digam que é a maioria dos operários que vota Le Pen. Será porque só são ignorantes, ou porque também são emigrantes? este mundo está mesmo doido. Porque raio eu tenho consciência social se só tenho sido prejudicada com isso? Até fico doente quando preencho o IRS e vejo para onde vão os meus impostos e há três anos que não tenho médico de família, nem quase tenho direito a lá entrar, quando fica aqui a 50 metros. Nestes anos marquei uma consulta, veio uma médica tarefeira russa, que por acaso tem um nome que eu gosto, Sabina (lembra-me a outra famosa e sofredora), mas que não quis saber de nada, apenas me receitou os medicamentos da lista que eu levava, mas não me receitou um para que eu possa andar de pé porque o INFARMED não quer(a não ser em determinadas situações). Então tenho de ir a privados.
    Isto é defeito de fabrico: não consigo abordar só um assunto. Nunca gostei muito de compartimentações. Gosto mais de partilhar e de arrear.

    ResponderEliminar
  3. Perigosa e assustadora esta viragem da Europa à (extrema)direita! E por cá?! Medo!

    ResponderEliminar
  4. ...ou seja, segundo o pessoal pafioso, o PSF e os Republicanos fizeram uma golpada!
    E Sarkozy foi um escroquezinho...eepero que este seu "lance" não se torne uma areia na engrenagem daqui a dois anos.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar