sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Europa Unida

Há vários países europeus que anseiam ver a Turquia na União Europeia. Mesmo a Alemanha, que se tem manifestado contra a entrada da Turquia, deixou há dias uma porta aberta para rever a sua posição, se Ancara aceitassse o plano alemão para os refugiados sírios.
Nunca escondi a minha posição sobre o assunto e, desde terça-feira, reforcei-a ao ver a reacção dos adeptos turcos antes do jogo Turquia- Grécia. Não só assobiaram o hino grego, como não respeitaram o minuto de silêncio em memória das vítimas de Paris, fazendo gestos obscenos e assobiando ininterruptamente.
A União Europeia já é um sítio mal frequentado, devido ao egoísmo dos seus membros, não tem necessidade nenhuma de admitir no seu seio um país que se comporta desta  forma, perante um ataque hediondo ao símbolo europeu da Liberdade, da Justiça e da alegria de viver.

7 comentários:

  1. Dá jeito ter a Turquia na (des)União Europeia. Tanto assim que Merkel já abriu a porta e quase forçou Erdoğan a entrar por ela.
    Merkl está a fazer com a Turquia o que os alemães já tinham feito com a Grécia e não só. 'Convidá-los' a aderir e depois logo se vê.
    Num local mal frequentado, mais um menos um não se nota. Mas que é perigoso é.

    ResponderEliminar
  2. Ah... aqui, estou plena e incondicionalmente partilhando a opinião do Carlos!!

    Janita

    ResponderEliminar
  3. Pois eu não tenho uma opinião segura sobre o assunto, Com a Turquia dominada por Erdogan, os argumentos contra são hoje mais válidos do que no passado, mas não é de excluir que o comportamento de UE ao barrar a entrada da Turquia não tenha dado força ao partido de Erdogan, enfraquecendo a posição das forças laicas.

    ResponderEliminar
  4. Não param as achas que ateiam a fogueira...
    Sem emenda,
    esta Europa não se recomenda

    ResponderEliminar
  5. ~~~
    ~ Concordo com a sua sentida opinião, Carlos.

    ~~~~ O melhor fim de semana possível... ~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  6. E ainda pior: É pela Turquia que passa a maior parte do financiamento do EI. É triste mas é verdade. Desde a queda do muro de Berlim que a Europa deixou de ser unida. Foi solidária ao suportar todos os custos que isso nos trouxe, mas a partir daí outra dama de ferro tomou conta de nós.

    ResponderEliminar
  7. Não escondo que sou e sempre fui frontalmente contra a entrada da Turquia na União Europeia. Primeiramente é um país que não é europeu, tem 97% do seu território na Ásia, tem uma religião dominante diferente da religião dominante na Europa, tem hábitos e costumes distintos dos Europeus. Historicamente a Turquia sempre foi hostil e agressiva para a Europa. Que o digam países como a Grécia, Bulgária, Roménia, Hungria e ex-Jugoslávia que viveram ocupações militares bárbaras e brutais às mãos dos turcos. A Turquia quer se queira quer não, é um dos inimigos figadais da Europa. Por uma questão de bom senso, nem sequer se devia levantar este assunto.
    O que se passou nesse jogo, além de vergonhoso, só reforça o que digo. Não quero a Turquia na União Europeia.

    ResponderEliminar