sexta-feira, 2 de outubro de 2015

The Day After

Venho aqui com algum sacrifício, mas não podia deixar de vos dizer que ao contrário de muitos, não estou nada preocupado com o dia 5 de Outubro.
 Seja qual for o resultado ( mesmo uma maioria absoluta do Paf) não me arrependerei do meu voto, pois não o vou desperdiçar em partidos minúsculos que apenas servem para dar deputados à coligação e animar o ego de alguns dos seus fundadores.
Gostaria de votar com o coração mas, como o meu objetivo é ver esta corja na rua, votarei com a razão. 
Se o Paf vencer e formar governo, é porque as pessoas assim o quiseram e, por isso, aceitarei democraticamente os resultados. Se aqueles que viram os filhos emigrar, ou têm familiares no desemprego querem que este governo os martirize durante mais quatro anos; se os que viram as suas pensões e salários cortados consideram que este governo é o que melhor defende os seus interesses, ou se muitos acreditam que Passos e Portas não  os vão voltar a enganar, que se há-de dizer senão " é muito bem feito que quem confia em aldrabões e trafulhas seja vítima dos seus ardis?".
Não estou por isso nada preocupado com o dia 5 de Outubro e até sinto alguma alegria por saber que este ano nas comemorações do Dia da República não vai haver palhaço. Embora já não seja feriado, a data deve ser assinalada com dignidade e sem números circences.

14 comentários:

  1. Carlos, comungo exatamente desses sentimentos sobre o dia 5. Penso ser a maturidade democrática. Revoltada - tenho os meus dois filhos pelo mundo - vejo o meu país de pantanas, mas, pacífica, aceito a opção do povo. O fatalismo muçulmano que Eça refere n'Os Maias, uma caraterística do povo português- a visão estóica da vida.
    Aguardemos.
    As melhoras.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Caaaarlos!!!!!!

    Estou com as lágrimas por ter visto e lido o seu postal. Concordo plenamente consigo. Enquanto cá estivermos temos de ser úteis. Embora alguém tenha dito que é longo o caminho entre a razão e o coração, acho que este país não deve sofrer mais além do que já passámos e do que já ficou armadilhado. Volto sempre que puder e que a coragem, força e ânimo nunca lhe faltem. Este é um caminho que percorro diariamente.
    Um grande abraço,
    G. V.

    P.S - Lembrando o dia da música deixo-lhe este que gosto muito: https://www.youtube.com/watch?t=4&v=9WVvULX4_uI

    ResponderEliminar
  3. É uma grande alegria ler uma crónica do Carlos, embora seja escrita com algum sacrifício.

    Não vou comentar sobre sobre a política portuguesa, no entanto, gostava de saber o que o Carlos quer dizer:

    " Gostaria de votar com o coração mas, como o meu objetivo é ver esta corja na rua, votarei com a razão."

    Pensei que votar no PS era com o coração e com a razão.

    O vosso Cavaco não é um palhaço, é sim, um cobarde idiota.

    Um abraço terno da Teresa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afinal, segundo diz o vosso Cavaco:

      "Os Presidentes da República não costumam ir em tempo eleitoral à câmara municipal no dia 05, foi assim com os meus antecessores, foi assim comigo noutra ocasião e será assim comigo amanhã [segunda-feira]"

      Retiro o "cobarde", sr. Presidente.

      Eliminar
  4. ~~~
    ~ Bem vindo ao rochedo,
    com uma crónica - bem ao seu jeito descomprometido - no dia da "reflexão".

    ~ Presumo que, tal como eu, vota em ideais e princípios e não em pessoas.

    ~ Excelente e segura convalescença.

    ~~~~ Abraço amigo. ~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  5. Excelente, Carlos. Um grande abraço. Rápidas melhoras.

    ResponderEliminar
  6. Gostei de saber que «Gostaria de votar com o coração mas, como o meu objetivo é ver esta corja na rua, votarei com a razão».
    O meu exercício será exactamente o mesmo.

    É bom vê-lo de volta, Carlos. Continuação das melhoras.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Fico feliz por ter voltado - é sempre bom lê-lo!

    ResponderEliminar
  8. Completamente de acordo!

    Um beijinho Carlos

    ResponderEliminar
  9. Que bom voltar a lê-lo, Carlos! E, como (quase) sempre, estou 100% de acordo com o que escreveu! Muito bem!!

    Boas melhoras e força, camarada!!! Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Carlosamigo

    Mesmo que tenhas voltado só por um bocado, enches-me de felicidade; e mais do que a Gracinhamiga estou 45.897,3% contigo.

    Mas JÁ TERMINOU O DIA DE REFLEXÃO ((01:07) PORTANTO JÁ POSSO DIZER QUE VOU VOTAR COSTA!!!!!

    Abç muito apertado do Luizão

    ResponderEliminar
  11. Viva a República! "LIBERDADE, IGUALDADE, FRATERNIDADE" Pqp os imbecis.

    ResponderEliminar
  12. Já são conhecidos os resultados, Carlos.
    O que irá acontecer agora??
    Essa é a pergunta do milhão de euros.
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  13. Amigo Carlos,é com enorme satisfação que volto a comentar um escrito seu e lhe digo que partilho integralmente o que nele nos transmite.Mas,maior é a satisfação por poder constatar que o Valor Maior que decorre do referido escrito é a lucidez e a vontade intrínseca de continuar conosco.

    Aproveito ainda,para deixar aqui um desafio:Logo que as circunstâncias o permitam(será breve,quero Crer)aqueles que gostam de visitar e intervir neste espaço de vida,se possam juntar e com o Carlos de Oliveira levantemos(Bem Alto)um copo à saúde de todos nós.

    Grande Abraço.

    ResponderEliminar