quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Dia nacional da Hipocrisia

Hoje assinalou-se o Dia mundial do Canhoto, mas em Portugal foi o Dia Nacional da Hipocrisia. Logo pela manha o conselho de ministros anunciou medidas de protecção para os idosos, mas fez questão de lembrar que só serão aplicadas depois das eleições. Ou seja, nunca...
Ao final da tarde as televisões abandonaram os incêndios e correram para a Manta Rota, para receber Passos Coelho que hoje iniciou as suas ferias. 
Seria de esperar que o Pm  , que em tempos pediu a comunicação social para respeitar a sua privacidade e se abster de explorar a doença da mulher , tivesse o decoro de evitar exibi-la perante as câmaras, mas a falta de vergonha e de escrúpulos  de PPC não tem limites, por isso não se absteve de se passear com a mulher, sorrir e acenar para as câmaras, numa atitude que, mais do que hipócrita, revela a  natureza hedionda deste FdP.

5 comentários:

  1. As eleições estão à porta e justificam muitas coisas.
    Até as mais nojentas.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  2. Não vi nenhuma notícia porque me ando a preservar até às eleições. Sempre que ligava a tv as chamas entravam-me pela casa dentro e desisti. E a mulher estava careca ou tinha peruca? Essa não teve de esperar pelos tratamentos. Eu agora parra fazer uma eco tenho de pagar do meu bolso 110€. De nada me valem os sistemas que tenho porque o tempo é dinheiro e a vida não pode esperar. Foi a médica particular que me mandou a requisição para casa, ontem, sem eu estar à espera. Que me interessam a mim as férias? posso ver tudo na www, com mais pormenor e sem aturar a imbecilidade que vejo quando saio à rua. O que me tem salvado é que eu sou quase ambidestra, por isso além da cabeça estar regularmente desenvolvida nos dois lados também me tem ajudado nos movimentos diários.

    ResponderEliminar
  3. A sede de protagonismo político abafa tudo o resto.
    Vergonha, é termo que não faz parte do léxico de Coelho.

    ResponderEliminar
  4. «Seria de esperar que o Pm , que em tempos pediu a comunicação social para respeitar a sua privacidade e se abster de explorar a doença da mulher, tivesse o decoro de evitar exibi-la perante as câmaras, mas a falta de vergonha e de escrúpulos de PPC não tem limites, por isso não se absteve de se passear com a mulher, sorrir e acenar para as câmaras, numa atitude que, mais do que hipócrita, revela a natureza hedionda deste FdP.

    Então só porque ele (PPC) aparece a passear com a mulher na rua, já está a explorar a doença da mulher? Será que a mulher, só por estar careca, por sofrer de cancro e que até pode estar a viver os últimos momentos de vida, tem de ficar fechada em casa a sete chaves?
    Desculpe lá dizer-lhe, mas não concordo nada consigo e acho até ridículo que se faça disto um tema. Será que a o facto da mulher dele sofrer de cancro, já não é só por si um drama brutal para estarmos com estas conjecturas?

    ResponderEliminar