sábado, 6 de junho de 2015

Juro que ela é virgem!

Era uma vez um tipo  filho de família abastada que se apaixonou por uma miúda de origem humilde. A família dele não via a relação com bons olhos, mas foi tolerando o namorico, na esperança de que  o rapaz “abrisse os olhos” e  um dia partisse para outra. 
Quando o rapaz comunicou  que ia casar, a família entrou em pânico e decidiu fazer um trato. Se ela ainda fosse virgem, eles não se oporiam ao casamento.
O rapaz, embora sabendo que a rapariga já não era virgem, aceitou o repto com a condição de ser ele a escolher o médico que iria fazer a prova pericial.
A família aceitou, o rapaz decidiu que seria um médico amigo da família da noiva a desempenhar a tarefa. O médico- que por acaso até tinha andado a papar a miúda- não teve quaisquer dúvidas em atestar por sua honra que a rapariga estava tal qual chegara ao mundo. 
A família acreditou e o casamento realizou-se. 
Esta história podia ser pura ficção, mas por acaso não é ( embora tenha ocorrido há algumas décadas). Lembrei-me dela a propósito desta prova pericial pedida pelo governo .

7 comentários:

  1. Adorei a comparação!! De génio.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. Está tudo em família. Agora com os implantes essa prova já não pega. Estamos mesmo num jogo de espelhos. E por espelhos lembrei-me dum célebre filme de Lana Turner, também de Orsen Wells e Hitchook. De facto nós estamos mesmo num suspense terrível.

    ResponderEliminar
  4. Não têm vergonha nenhuma nas «fuças»! Para eles vale tudo, desde que sejam eles a fazer e em seu próprio proveito. E o povinho é capaz de nem notar...

    ResponderEliminar
  5. Excelente comparação amigo Carlos.

    Mas custa-me a acreditar que o povo seja tão tolo !
    Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
  6. Não há pachorra para estas "espertezas saloias", que é o que isto parece... :P

    Beijocas

    ResponderEliminar