terça-feira, 23 de junho de 2015

E o vencedor é?

Já em Dezembro alertara os leitores do CR para o embuste da gasolina low cost. Tal como então previra, os consumidores em nada iriam beneficiar da obrigatoriedade, imposta pelo governo, de os postos de abastecimento serem obrigados a vender essa gasolina. Entre as razões que então invoquei, disse que em poucos meses o preço dessa gasolina iria ser o mesmo, ou estar muito próximo, da gasolina normal aditivada.
Seis meses depois, confirmam-se as minhas previsões. O preço médio da gasolina low cost está apenas 1 a 2 cêntimos abaixo do preço da normal que, entretanto, desapareceu da maioria dos postos de abastecimento.
Acresce que, nos postos das grandes superfícies, a gasolina low cost continua a ser vendida a um preço bastante inferior ao praticado nos postos das grandes marcas ( Galp, BP, Repsol e Cepsa).
Conclusão: beneficiados com a medida do governo foram as grandes marcas, que aumentaram a sua margem de lucro, e não os consumidores. Parabéns... à prima. A mana que vendeu a TAP não entra nesta história.

2 comentários:

  1. Basta ver os painéis indicadores dos preços dos combustíveis nas autoestradas (com igualdade de valores até ao milésimo de euro, ainda gostava de ver uma moedinha de "milêntimo") para concluir que as marcas que refere gozam impunemente com o governo, qualquer que ele seja, e com a cara dos consumidores! E ainda têm a lata de falar em mercado e concorrência!

    ResponderEliminar
  2. Mantenho o que disse há 6 meses e acrescento o seguinte:
    Esta situação dos combustíveis «low cost» é vergonhosa, o automobilista saí grandemente prejudicado porque antes desta palhaçada, a gasolina 95 era toda aditivada e o gasóleo mais barato também o era.
    Com os combustíveis «low cost» a gasolina 95 passou a ser designada por gasolina 95 simples, ou seja, sem aditivos, embora exista uma gasolina 95 aditivada, que além de ser mais cara 1 cêntimo é muito difícil de se encontrar. Ou seja, quem quer gasolina aditivada tem de abastecer gasolina 98 que é muito mais cara que a gasolina 95, seja simples, ou não.
    Com o gasóleo passa-se o mesmo. Antes desta lei entrar em vigor, o gasóleo mais barato tinha aditivos, e que agora é designado por gasóleo simples, deixou de os ter, ou seja, quem quiser abastecer com gasóleo aditivado terá de pagar mais 6 a 7 cêntimos para abastecer uma versão mais cara de gasóleo, mas que é aditivada.
    Em resumo, os automobilistas para abastecerem combustíveis de qualidade, tem de gastar mais dinheiro e por isso são prejudicados. Mas as grandes petrolíferas, vêem por isso os seus lucros aumentados.

    ResponderEliminar