quinta-feira, 4 de junho de 2015

Crise? Qual crise?

Não sei se repararam mas, ontem à noite, a coligação apresentou o seu pré programa eleitoral e poucas horas depois o PS apresentou o programa que vai ser escrutinado no próximo sábado.
Hoje reacendeu-se a guerra na Ucrânia, a Grécia pode estar de saída do euro a qualquer momento, a Europa pode implodir, Israel bombardeou a Faixa de Gaza, a troika está em Portugal, a nacionalidade portuguesa compra-se por 7 mil euros no mercado negro, o ministério da economia contratou uma empresa que o Estado pôs em Tribunal, a ASAE é impedida de fiscalizar alguns agentes económicos, - por decisão política - e a TAP está prestes a mudar de mãos, porque o governo zomba dos tribunais invocando interesse público para anular os efeitos de uma providência cautelar que tem como objectivo proteger o interesse público
Nada disto parece ter grande importância. As manchetes dos jornais e a abertura dos telejornais é a saída de Jesus do Benfica, a retirada da sua imagem da fotografia dos bicampeões ( à boa maneira estalinista), o despedimento com justa causa de Marco Silva e o nome do futuro treinador do Benfica.
Não tarda nada,  um dirigente desportivo será eleito primeiro ministro e um treinador de futebol irá para Belém.

2 comentários:

  1. Faltou falar na crise que já está instalada nos EUA o que ainda vai piorar muito mais a situação. Mas isso não tem importância. A justiça deles funciona e conseguiu apanhar os malandros da FIFA. "Gracias a la vida, que me ha dado tanto/me ha dado la risa y me ha dado el llanto". Violeta Parra dixit.

    ResponderEliminar
  2. E ninguém se indigna com o facto de EM PORTUGAL, numa época de crise, haver uma luminária do futebol que vai ganhar seis milhões de euros por época.
    Obsceno!!

    ResponderEliminar