sexta-feira, 19 de junho de 2015

Anda comigo ver os aviões

Em menos de uma semana os autocarros da  Barraqueiro, nova proprietária da TAP, tiveram dois acidentes graves, de onde resultaram, até ao momento, seis mortos. Três deles eram turistas holandeses que acabavam de chegar a Portugal.
Não me parece que seja um bom cartão de visita para a TAP. Se os autocarros da Barraqueiro se estampam assim, quem vai querer andar nos aviões da empresa?
Agora um bocadinho mais a sério. 
Seria importante saber em que condições conduziam os motoristas dos autocarros. É que ainda recentemente uma reportagem, num canal de televisão, denunciava uma empresa de transporte cujos motoristas eram obrigados a conduzir 18 horas diárias em dias sucessivos.


3 comentários:

  1. Já é o terceiro acidente, só que o segundo foi menos relevante. Daqui a pouco começarão os descarrilamentos de eléctricos, após a voraz e supersónica decisão de entregar o Metro e a Carris aos espanhóis para saquearem durante oito anos, como acontece com a TAP em que o snr blue vai vender aviões para entregar 100 milhões.
    Mas também não resisti a partilhar esta notícia. Se o E:S. dividisse os seus bens ao meio, talvez ganhássemos alguma coisa. http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/chateado-alemao-divorciado-divide-pertences-com-ex,e9fb5fd295abdfb9ee15e9b1542ca3afutxaRCRD.html

    ResponderEliminar
  2. Duas coisas podem explicar estes acontecimentos:
    1.ª A fadiga extrema dos condutores que o Carlos referiu.
    2.ª A má manutenção das camionetas. É necessário ter especial atenção aos sistemas de travagem e ao estado dos pneus.

    ResponderEliminar