segunda-feira, 29 de junho de 2015

Despeço-me com amizade...

Fui de férias. 
Na hora da partida quero agradecer a todos os leitores e leitoras a atenção que têm dispensado a este  Rochedo. ( Segundo o sitemeter, são mais de dois mil os que aqui passam diariamente).
Este ano, em vez de ir apanhar sol, optei por ir à procura de mitos urbanos, fora do espaço da UE.  
Não terei oportunidade de andar pela blogosfera e como nos últimos dias andei num virote, nem pude deixar posts pré agendados. Quando regressar,  porém, espero ter muitos mitos urbanos para vos revelar. 
Fiquem bem. E, para aqueles que vão de férias durante a minha ausência, os meus votos de uns belos dias muito bem passados.
Evitem ver coisas destas....

O povo unido jamais será vencido...

Partido Comunista grego apela a abstenção no referendo de domingo. E eu a pensar que os comunistas europeus defendiam a saída do euro, a luta contra o imperialismo alemão, o fim da exploracao e a recusa  de pagamento da divida, sempre sempre em defesa dos trabalhadores explorados!
São tão giros estes neo comunistas europeus... 

domingo, 28 de junho de 2015

Se quer saber como isto vai acabar...

Veja este vídeo.
Na Argentina de Menem, o pais foi vendido a interesses privados, por "imposição" do então ministro das finanças, Caballo.
Anos mais tarde a Argentina era obrigada a recorrer ao FMI, depois de uma crise que ficou conhecida  como Corralito.
Foi o caminho de Menem que o governo português escolheu.Esperemos que as consequências não sejam idênticas.

Tem lógica...

Governo fecha laboratórios para poupar dinheiro, mas reabres embaixada para colocar o chefe de. Gabinete de Passos Coelho e outros amigos.
Tem lógica ...
Este governo nunca governou para os portugueses, mas sim para defender os tachos de alguns.

sábado, 27 de junho de 2015

Uma "manita" para a Merkel

Portugal goleou a Alemanha (5-0) nas meias finais e apurou-se para a final do Europeu de futebol de sub -21. Os merekeizinhos foram literalmente esmagados pelos jovens portugueses que, na ultima meia hora do jogo devem ter recebido instruções de Lisboa para não humilharem mais a senhora Merkel.
Entretanto,ao intervalo, os hoquistas portugueses também estão a golear a Alemanha por 4-0. Tivéssemos governantes tão aguerridos como os nossos desportistas e a senhora Merkel e o paraplégico nazi não nos teriam humilhado.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Sabe uma coisa, Pedro?


Depois de ver este "best of" concluo que o menino não é mentiroso, porque nem sequer tem classe para mentir. O menino  só " reproduz" aquilo que os Marcos Antónios e os Relvas lhe dizem que deve dizer. 
 O menino é um ignorante,  não assumido e  dissimulado, que gosta que lhe tracem um retrato daquilo que não é. Esse sempre foi o seu lema de vida e de muitos que o rodeiam, incluindo alguns jornalistas que em troca de favores vendem ao público uma imagem totalmente desfocada da sua personalidade e modo de vida.
No entanto, Pedro, você sabe tão bem quanto eu que é apenas mais um desgraçado canalha fabricado pela JSD!

Coisas que me deviam surpreender...

...mas não surpreendem.
A forma acutilante como o PCP ataca o PS, em contraste com a delicadeza com que critica o governo.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Um beijo para Gabriela


Este post é especialmente dedicado às pessoas que se indignam por eu utilizar a palavra puta em alguns posts.
Sugiro que vejam este testemunho de  Gabriela Leite, uma ex-puta sem macaquinhos no sótão, que se assume como tal e em pouco mais de 3 minutos, dá uma lição de dignidade.

Quantos créditos vale o livro do Relvas?


Relvas apresentou recurso da decisão que lhe retirou a licenciatura: escreveu um livro de anedotas em que se compara a Mouzinho da Silveira.  O melhor amigo dos negócios do Passos  alega que este número de hipnotismo lhe permitirá obter 540 créditos, o que equivale a mestrado.
Quando a Sofia Aureliano lhe escrever a biografia, Miguel Relvas espera  obter créditos suficientes para se tornar pm sem necessidade de recorrer a eleições. 


Os distraídos

Ribeiro e Castro demorou décadas a perceber que Paulo Portas é um embusteiro.
Eurico Figueiredo chegou à conclusão que Marinho e Pinto é um ditador em potência.
Se gente tão qualificada politicamente anda tão distraída, quem pode criticar o povo por ainda acreditar que este governo que lhe roubou pensões, salários,  vendeu o país e  mente mais do que uma puta em dia de folga é o melhor para dirigir os destinos do país?

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Que se lixem as eleições?

O governo (Nuno Crato) decidiu adiar uma semana o início do ano lectivo.
Isso quer dizer que o governo já combinou a data das eleições com Cavaco, não é?
Tendo em atenção que as aulas podem começar até 21 de Setembro e muitas escolas fecham dias antes das eleições, aposto que a data das legislativas será 27 de Setembro. Assim, ninguém se apercebe das barracas habituais no início do ano lectivo.

A TAP e a sabedoria popular

Hoje o dia começou  com o governo a assinar o contrato em que se compromete a oferecer a TAP ao dono da Barraqueiro ( cujos autocarros na última semana se espetaram quase diariamente) o qual, por sua vez, serve de barriga de aluguer a um brasileiro que, tendo em consideração as regras europeias, não  poderia tornar-se dono da TAP.
O governo teve pressa em fazer esta oferta e nem cuidou de prestar atenção à sabedoria popular.
" Depressa e bem não há quem…" 
Ou "  À mulher de César não basta ser honesta, precisa  parecer". E este negócio, à vista desaramada, não parece nada honesto, pois está envolto num secretismo muito suspeito.
Passos y sus muchachos deviam escutar o povo.

A direita do courato e a crise grega


Foto da Net


O Syriza cedeu em muitos pontos, mas não ultrapassou algumas linhas vermelhas impostas por Tsipras: a  redução de  pensões e de salários e  o aumento  da energia, por exemplo, foram questões em que não recuou. 
É inegável que foi obrigado a recuar mais do que pretendia e prometera aos gregos, mas pode dizer-se que foi uma derrota? Não. Aposto mais no empate, pois ambas as partes salvaram a face. 
Quem parece não gostar  do acordo é a direita do courato. A direita  de Passos, Portas e Marilú, mas também  do Observador, do Blasfémias e da D. Helena que gosta que lhe apalpem as mamas. A direita do courato  queria sangue, porque os gregos são uns corruptos e mereciam ser castigados.  Mesmo que isso significasse mais sacrifícios para nós, o fim do euro e uma eventual guerra  na Europa ( que inevitavelmente irá acontecer). A direita do courato  está inconsolável. 
Talvez se anime um pouco, quando o acordo for votado no parlamento grego. É que, segundo alguns analistas, poderão ser os partidos gregos de direita a viabilizar o acordo, pois as divisões no seio da coligação e do próprio Syriza, tornarão muito difícil a aprovação do acordo, sem votos favoráveis de deputados de partidos de direita. E, se assim for, Tsipras tem um grande problema para resolver.

Quadra saojoanina




O coelho é um animal
O cavaquinho um instrumento
Mas que fiz eu de mal
Para ter de aturar dois  jumentos embirrentos?

terça-feira, 23 de junho de 2015

Viva o acordo ortográfico

O acordo ortográfico está a funcionar em pleno. Pela primeira vez na História, uma acta da CPLP teve duas versões com grafias diferentes

Não digam que eu não tinha avisado (8)

Apesar das mentiras de membros do governo que diariamente lemos, ouvimos e vemos na comunicação social, como se de verdades se tratassem;
Apesar de Passos Coelho estar a tentar transformar as suas afirmações e decisões polémicas em mitos urbanos;
Apesar de o governo martelar os números da estatística, revertendo-os a seu favor, sem que a esmagadora maioria dos órgãos de comunicação social questione o martelanço, alguns membros do governo vão dizendo algumas verdades, aproveitando a confusão informativa.
Depois de Maria Luís Albuquerque ter anunciado o corte nas pensões ( apesar dos cofres cheios) hoje foi a vez de Paulo Macedo admitir um aumento de impostos, para fazer face aos custos do SNS.
Na verdade, esta estratégia parece adequada. Enquanto uns mentem, garantindo que o país está melhor e o pior já passou, outros vão dizendo as verdades e anunciam o que podem esperar os portugueses se a coligação voltara a ser governo.
Eles sabem que os tugas  gostam de ouvir boas notícias e  tendem a esquecer as más. Talvez isso explique os resultados da última sondagem.

E o vencedor é?

Já em Dezembro alertara os leitores do CR para o embuste da gasolina low cost. Tal como então previra, os consumidores em nada iriam beneficiar da obrigatoriedade, imposta pelo governo, de os postos de abastecimento serem obrigados a vender essa gasolina. Entre as razões que então invoquei, disse que em poucos meses o preço dessa gasolina iria ser o mesmo, ou estar muito próximo, da gasolina normal aditivada.
Seis meses depois, confirmam-se as minhas previsões. O preço médio da gasolina low cost está apenas 1 a 2 cêntimos abaixo do preço da normal que, entretanto, desapareceu da maioria dos postos de abastecimento.
Acresce que, nos postos das grandes superfícies, a gasolina low cost continua a ser vendida a um preço bastante inferior ao praticado nos postos das grandes marcas ( Galp, BP, Repsol e Cepsa).
Conclusão: beneficiados com a medida do governo foram as grandes marcas, que aumentaram a sua margem de lucro, e não os consumidores. Parabéns... à prima. A mana que vendeu a TAP não entra nesta história.

É sempre bom lembrar...

..  as mentiras que Passos Coelho vai debitando dia após dia.
Nota: obviamente que este post, quando for publicado já está desactualizado, porque o aldrabão em cada três palavras diz cinco mentiras

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Bota fogo nisso!

A época de incêndios está à porta e os seis helicópteros Kamov estão degradado e sem condições para operar.
Tudo, porque o governo considerou o contrato de manutenção celebrado pelo governo anterior ruinoso. Assinou um contrato com outra empresa, que vai custar aos contribuintes quase o dobro do que estava em vigor, mas como a manutenção não está assegurada,  o governo vai alugar aparelhos a outra empresa. A ministra Anabela tentou explicar, mas engasgou-se...

Ajustes directos

Já se sabia que este governo é o campeão dos ajustes  directos, apesar de o memorando da troika os desaconselhar.
No último Sexta às 9 ficamos a saber que a GNR gosta do modelo e, para contornar a lei, comprou pólos a uma empresa portuguesa e calças a uma empresa espanhola. Só que as empresas são do mesmo dono...

Só falta meter no forno...

Ainda o problema Grécia não está resolvido e já outros se vislumbram nesta Europa à beira do precipício. Renzi já pôs as cartas na mesa e foi claro: ou resolvem o problema dos imigrantes, ou a Itália irá agir. Na Dinamarca a direita perdeu as eleições, mas vai formar governo aliando-se um partido anti europeu e anti- imigração. E depois, em 2016, ou 17, teremos o referendo em Inglaterra. Estão reunidos todos os ingredientes para que a receita resulte num mau  cozinhado.
Agora só falta meter no forno para sair uma porcaria ainda pior que esta.

António Costa não irá seguir os bons conselhos

Este fim de semana Pacheco Pereira escreveu no Público que enquanto Costa não tiver coragem de dizer ao pm que está a mentir, não conseguirá descolar do PSD.
Augusto Santos Silva sugeriu que António Costa, deputados e responsáveis do PS não tivessem medo de dizer a verdade e chamassem mentiroso, aldrabão e indigno das funções que exerce ao psicopata de Massamá.
Duvido que António Costa ouça os conselhos e vá por esse caminho. Prefere manter-se fiel à postura politicamente correcta que o irá conduzir a uma derrota amarga e ao fim da sua carreira política. É a vida...

domingo, 21 de junho de 2015

Onde é que eu já vi isto?

O resultado das eleições na Dinamarca parece premonitório quanto ao futuro da Europa. Apesar de ter tido mais votos do que em 2011 e ter sido o partido mais votado, o partido social democrata não conseguirá formar governo porque os seus parceiros de coligação tiveram severas perdas e não conseguiram eleger deputados suficientes para garantir a maioria da actual pm Helle Thorning Schmidt.
Já o partido conservador, apesar de ter perdido um quarto dos deputados que elegeu em 2011, conseguirá formar governo coligando-se com com o partido anti europeu e anti imigração.
Tenho a sensação de já ter visto este filme. Foi logo no início do ano, quando a RTP 2 exibiu a magnífica série  dinamarquesa Borgen.

Bibó Porto (55)




Noutros tempos, o bairro das Fontainhas foi o epicentro dos festejos de S. João no Porto. Depois, ir às Fontainhas deixou de ser obrigatório e cada vez menos eram os portuenses que lá se deslocavam na noite de S. João para se divertir  e ver as cascatas sanjoaninas.
Este ano, a câmara  promete que as Fontainhas vão voltar a ser o centro dos festejos, por isso é a esse típico bairro portuense que dedico esta semana esta rubrica.
( Fotos da Internet)

sábado, 20 de junho de 2015

O génio da lâmpada



Um homem caminhava pela praia e tropeçou numa velha lâmpada.
Pegou nela, esfregou-a e...um génio saltou lá de dentro, que disse:
'O.K.! Libertaste-me da lâmpada, blá, blá, blá! Esquece aquela história dos três desejos! Tens direito a um desejo apenas e ponto final!
O homem pensou um bocado e depois formulou o seu desejo:
Eu sempre quis ir aos Açores, mas tenho um medo enorme de voar...e no mar costumo ficar enjoado.
Podes construir uma ponte até aos Açores, para eu poder ir de carro? 
O génio riu muito e respondeu:
Impossível. Pensa na logística do assunto.
Como é que os pilares chegavam ao fundo do Oceano Atlântico? Pensa em quanto betão armado, em quanto aço, em quanta mão-de-obra...
Não, de maneira nenhuma! Pensa noutro desejo.
O homem compreendeu e tentou pensar num desejo realmente possível.
' Fui casado e divorciado 4 vezes. As minhas mulheres disseram sempre que eu não me importava com elas e que era um insensível.
Então, é meu desejo compreender as mulheres; saber como se sentem por dentro e o que estão a pensar quando não falam connosco; saber porque estão a chorar... saber realmente o que querem quando não dizem nada...saber como fazê-las realmente felizes!
O génio soltou um longo suspiro e respondeu:
Queres a merda da ponte com duas ou quatro faixas???!!!

Eu só queria entender

Dois em cada três portugueses dizem que estão fartos deste governo e acusam-no de governar mal; mais de metade prefere as propostas do PS às da coligação e chama mentiroso a Passos Coelho. 
No entanto, a coligação ultrapassa o PS nas sondagens.
Parece-me que há aqui qualquer coisa que não bate certo, mas certamente o problema é meu que não tenho capacidade para entender esta contradição.

Quando uma fotografia explica muitas sondagenz


Com amigos destes, António Costa não precisa de inimigos.
Clique na imagem. Está lá tudo.
Além do que escrevi aqui, esta foto também  explica por que razão, com jeitinho, a coligação ainda volta a ter maioria absoluta.

Bem prega Frei Tomás

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Anda comigo ver os aviões

Em menos de uma semana os autocarros da  Barraqueiro, nova proprietária da TAP, tiveram dois acidentes graves, de onde resultaram, até ao momento, seis mortos. Três deles eram turistas holandeses que acabavam de chegar a Portugal.
Não me parece que seja um bom cartão de visita para a TAP. Se os autocarros da Barraqueiro se estampam assim, quem vai querer andar nos aviões da empresa?
Agora um bocadinho mais a sério. 
Seria importante saber em que condições conduziam os motoristas dos autocarros. É que ainda recentemente uma reportagem, num canal de televisão, denunciava uma empresa de transporte cujos motoristas eram obrigados a conduzir 18 horas diárias em dias sucessivos.


O drama dos Espírito Santo

A situação na família Espírito Santo está a degradar-se. Principalmente desde que a PGR decidiu fazer um inventário aos bens da família ( vá lá deram 10 meses para que eles pusessem a salvo as coisas mais valiosas e só ficassem com o pechisbeque), os Espírito Santo vivem num sufoco.
Cada vez que tocam à campainha de uma das casas da família entra tudo em alvoroço. Como aconteceu ontem, quando um mendigo tocou à campainha da luxuosa mansão de Ricardo Salgado.
Uma voz sumida assomou ao intercomunicador e perguntou:
 - O QUE É?
 - ESMOLA SENHORA!
 - OBRIGADO! PONHA DEBAIXO DA PORTA, FAZ FAVOR...

Quando é que António Costa vai perceber?

António Costa tem de dar corda aos sapatos se quer mobilizar o país

É certo que a mensagem não tem passado, algumas das propostas denotam falta de consistência, o programa do PS (apesar de muito diferente do da coligação) não é mobilizador e que António Costa tem tido o azar de, sempre que apresenta uma proposta mais ousada, surgir alguma coisa relacionada com Sócrates que ofusca a sua mensagem. 
No entanto, António Costa também tem denotado falta de garra e combatividade, dando a entender, por vezes, que anda a fazer um frete.
A atitude do lider do PS em relação a Sócrates também não é a mais correcta. Refugiar-se na lenga lenga “à justiça o que é da justiça”  é uma estratégia defensiva que denota fraqueza e  não rende votos.
Os portugueses  sabem muito bem que o problema não é Sócrates ser culpado ou inocente. É saberem que um dia lhes pode acontecer o que está a acontecer a Sócrates e ficarem presos durante um ano sem culpa formada, só porque  um juiz embirrou com ele, ou se quis vingar de alguma coisa.
Se António Costa não percebeu que  o que está em causa não é a culpa de Sócrates, mas a ilegalidade da sua prisão, então não serve para primeiro ministro. Os portugueses percebem bem a estratégia de Costa e não lhe perdoam, porque estão fartos de pessoas que não se assumem e não gostam de cobardes. É isso que estão a dizer nas sondagens.




É justo reconhecer

 Que a condecoração de Carlos Gil, o costureiro de Maria Cavaco Silva, no 10 de Junho, foi merecidíssima...






Gosto especialmente das fotos  3 e 5. E vocês?

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Dissertações à volta do pote

Fartei-me de escrever sobre o assunto e defendi que a verdadeira reforma de Estado terá de passar, obrigatoriamente, por acabar com esta pouca vergonha que todos conhecem, mas calam, e a que ninguém quer pôr termo para não afugentar a clientela.
Não é um problema exclusivo do PSD. O PS age exactamente da mesma maneira e o CDS, quando lhe dão uma abébia ( lembram-se  das nomeações do Mota da Vespa para a Segurança Social?) aproveita de imediato para reclamar o seu quinhão.
O que é inovador é haver alguém que ponha a boca no trombone e tenha a coragem de dizer: o rei vai nu!

A TAP está primeiro

Vai mandar bocas na tua terra ,ó merdoso!




Subir Lall, o merdoso do FMI para quem as soluções do mundo seriam fáceis se todos os países fizessem como o seu e deixassem morrer milhões à fome, à porta de palácios de multimilionários, diz que só é possível manter as pensões em Portugal se o governo aumentar os impostos.
Gostaria de lembrar a esse chuleco o que decidiu o  Tribunal Constitucional alemão  sobre o assunto e a posição tomada pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem:
O Tribunal Constitucional  alemão equiparou as pensões à propriedade, pelos que os governos não podem alterá-las retroactivamente. A Constituição alemã, aprovada em 1949, não tem qualquer referência aos direitos sociais, pelo que os juízes acabaram por integrá-los na figura jurídica do direito à propriedade. A tese alemã considera que o direito à pensão e ao seu montante são idênticos a uma propriedade privada que foi construída ao longo dos anos pela entrega ao Estado de valores que depois têm direito a receber quando se reformam. Como tal, não se trata de um subsídio nem de uma benesse, e se o Estado quiser reduzir ou eliminar este direito está a restringir o direito à propriedade. 
Este entendimento acabou por ser acolhido pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. 

Eu cá não sou de intrigas mas...


... parece-me que a Marilu também precisava de levar uns cortes...

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Então estão preparados?

Até ao final da semana a Europa vai decidir o futuro da Grécia. Preparemo-nos para o pior dos cenários e para começar a apanhar os estilhaços resultantes de uma declaração de banca rota de Atenas  e posterior saída do Euro.
É de temer o pior, quando o governo diz estar preparado para tudo e Cavaco afirma estar optimista.
A última vez que Cavaco esteve tão optimista foi quando o BES faliu e centenas de famílias perderam as poupanças de uma vida.

Dar milho aos pombos

Mais clarinho, não podia ser. Na mouche

Aí está a grande vitória da globalização

Venderam—nos a globalização  como a diminuição das desigualdades. O único obstáculo, segundo alguns, era a falta de democracia em alguns países. O Ocidente decidiu, por isso, que seria uma boa ideia exportar a democracia para o Extremo Oriente e Norte de África. Lançou-se em cruzadas propagando a boa nova da democracia, exultou com a Primavera Árabe, armou terroristas para derrubarem ditadores e o resultado está à vista. 
Às ditaduras derrubadas seguiram-se outras ainda mais sanguinárias e totalitárias e as pessoas que viviam sob esses regimes e em países circundantes, passaram a viver pior do que nas ditaduras anteriores à Primavera Árabe. As desigualdades  são cada vez mais gritantes, asn pessoas passaram a ser perseguidas por questões religiosas  e gerou-se uma onda de migrações nunca vista desde  há séculos.
Tanto bastou para que a aldeia global por onde nos prometiam que haveriam de correr rios de mel, se encouraçasse e cada um começasse a por trancas na porta, com medo da invasão dos bárbaros.
Refugiados sírios são travados na fronteira da Turquia com canhões de água;
Na fronteira francesa, a policia repele mais de duas centenas de imigrantes  magrebinos provenientes de Itália;
No Mediterrâneo morrem milhares de migrantes todos os meses, mas nem a morte os dissuade da ideia de virem para a Europa, tal é o terror e a fome; 
No sudeste asiático migrantes do Bangladesh andam  há meses a ser corridos de país para país, pois ninguém os quer dentro das suas fronteiras;
A UE admite usar a força para impedir a entrada de imigrantes ilegais;
Volta a falar-se com insistência na suspensão  dos acordos de Schenguen.
Os governantes europeus  fingem-se preocupados com o problema, mas varrem-no para debaixo do tapete, ou dizem aos países do sul para se desenrascarem, porque o problema não é deles. E na realidade  têm razão. A única globalização que lhes interessava está cumprida: com a diluição dos mercados financeiros, torna-se cada vez mais difícil detectar o rasto do dinheiro. A lavagem de dinheiro e a corrupção tornaram-se tão impunes como os glutões do Presto que a pretexto de paparem as nódoas, passaram durante muitos anos impunes aos seus efeitos tóxicos.
Estamos muito piores do que antes da globalização. Para mim não é novidade. Em Seattle, Durban, Joanesburgo, Nova Iorque, Londres ou Paris, milhares de pessoas saíram à rua para alertar contra “o outro lado” da globalização. Foram corridos à bastonada e acusados de extremismo pela comunicação social. Alguns, chamaram-lhes terroristas urbanos. 
Hoje, são os governos a recorrer a técnicas terroristas. Para garantirem a sua eternização no poder, alteram leis eleitorais que concedem maiorias artificiais a partidos que vençam as eleições por uma margem mínima e amedrontam os eleitores com o caos, no caso de não serem eleitos.

Pimenta na língua ( contra os mexericos)

Quando Sara Sampaio, mulher adulta, é notícia de telejornal das 20 por, eventualmente, ter dormido com um tipo qualquer, é sinal de que estamos a bater no fundo.
Se alguns jornalistas se preocupassem com quem dormem as filhas deles, talvez não estivessem tão ávidos de colocar pimenta nas notícias à hora do jantar, metendo-se na vida de quem não lhes diz respeito...

terça-feira, 16 de junho de 2015

Um espectáculo deprimente


Foto Carlos Barbosa de Oliveira


Há muito que deixei de ver o Prós e Contras mas,ontem, o tema interessava-me para confirmar algumas suspeitas e decidi arriscar.
Foi um espectáculo deprimente que me permitiu confirmar que o  tuga é um animal perigoso e é aconselhável utilizar o anti repelente para evitar a sua  proximidade. O tuga que viaja para as Caraibas levando consigo o garrafão e lá chegado  arrota e peida-se na praia,  está muito incomodado com a invasão de turistas em Lisboa. 
O tuga  de camisa de alças que se passeia nos centros comerciais, no Oceanário ou no CCB, libertando cheiro a sovaco, usa  óculos escuros no topo da mona  e calça chanatas  de onde emergem unhas negras encravadas e se libertam odores a chulé,  está angustiado porque os turistas têm a ousadia de frequentar a Baixa Chiado, se esparramar nas esplanadas do Terreiro do Paço, tirar fotografias em Alfama ou se embebedar no eixo Bairro Alto Cais do Sodré. Pior ainda, é o turista preferir visitar Sintra ou Cascais, em vez de apreciar as belezas de S. Domingos de Rana, Alcabideche ou Ranholas.
O tuga está angustiado e indignado, farto de turistas pé descalço que, em vez de beberem pelo garrafão, bebem por garrafas. Turistas tão desintegrados e desinformados sobre os valores da Tugalândia, deveriam ser impedidos de passar da Portela ou, no mínimo, obrigados a percorrer circuitos pré determinados pelas autoridades de onde não se deviam afastar, sob pena de serem deportados, depois de pagarem uma pesada multa que os dissuadisse de regressar.
Durante a noite, deveriam ser criados locais apropriados para os turistas se divertirem. Longe das zonas onde o tuga habita e procria e fora dos circuitos de pousio dos sem abrigo, para não lhes perturbar o sono. 
Há, felizmente, um sinal de esperança no futuro. Assim que os países da primavera árabe regressarem à idílica paz prometida em arraiais dos G-8 e dos G-20, os turistas rumarão a essas paragens e os tugas poderão, enfim, voltar a viver tranquilamente. Claro que há um reverso da medalha que o tuga não ignora. Milhares de postos de trabalho perder-se-ão, as receitas do turismo cairão abruptamente, fecharão hotéis, hostais, esplanadas e estabelecimentos cuja existência se deve exclusivamente à invasão de turistas. Mas esse é o preço que todos temos de pagar para que o tuga volte a viver em paz e, durante as férias, possa rumar a outras paragens onde se comporta da mesma forma que o turista em Portugal.
Pessoalmente, recuperava uma ideia de Passos Coelho: incentivava o tuga a emigrar e substituía-o por turistas. Talvez assim este país saísse  desta apagada e vil tristeza.

O erro de Marcelo

Na sua homilia dominical, Marcelo afirmou que todos temos a noção de que a TAP foi praticamente dada. Discordo. Em minha opinião, a TAP não foi dada. Foi trocada. Só falta saber qual foi a moeda de troca. Tal como com os submarinos, provavelmente nunca saberemos.

Não mergulhes nessa noite escura

A Europa quer obrigar o Syriza a vergar. Alegadamente por não respeitar as regras europeias. Falso. O que o poder instalado na Europa não suporta é que  no seu seio exista um país pequeno onde o povo humilhado se revolta e entrega o seu destino nas mãos de um partido de extrema esquerda.
Se o Syriza  conseguisse impôr as suas ideias isso seria um perigo para os interesses instalados nas cúpulas de poder europeias que odeiam o povo, mas disputam o seu voto porque, na generalidade, o povo é dócil e facilmente manipulável, desde que de quando em vez possa comprar alguns brinquedos que a sociedade de consumo põe à sua disposição.
É por ter medo da esquerda e querer manter o povo obediente e submisso que a Europa obriga o Syriza a vergar. Se em causa estivessem valores democráticos ou as regras europeias, a Europa já teria reagido às declarações do fascista Viktor Orban que depois de vencer as eleições na Hungria reclama o regresso da pena de morte e a criação de campos de internamento onde os imigrantes sejam obrigados a trabalhar.
A esse insulto as instituições europeias responderam com um silêncio cúmplice. Provavelmente porque não receiam que a extrema direita num país da União lhes roube a única coisa que efectivamente lhes interessa: o poder.
As pessoas? Que se lixem... como tem sido perceptível na forma como o problema das migrações no Mediterrâneo tem sido tratado.
Em Portugal, Coelho, Portas e Marilú estão muito satisfeitos com a hipótese de o Syriza ser obrigado a vergar, porque  durante a campanha eleitoral querem utilizar a Grécia como exemplo, para meterem medo aos portugueses. O que eles escondem dos portugueses, é que as taxas de juro duplicaram em apenas três meses e a saída da Grécia do euro irá fazer disparar ainda mais os juros, estragando a história da recuperação miraculosa operada pelo governo. 
Nada que os preocupe. O tuga felizmente é analfabeto e só quer é dinheiro para telemóveis, carros de encher o olho e vacanças nas Caraíbas, para fazer inveja aos vizinhos. O resto, que se lixe.
Depois de ver o Prós e Contras de ontem sobre turismo em Lisboa, fiquei com a certeza de que o tuga não tem emenda!

segunda-feira, 15 de junho de 2015

A segunda infância de um Anibalóide

A caminho da Bulgária, Cavaco voltou a ser uma criança anibalóide. Talvez motivado pela conversa sobre aviões ( juntamente com submarinos, são os brinquedos preferidos desta coligação) Cavaco respondeu às perguntas de jornalistas com o mesmo estratagema das criancinhas quando ficam sem argumentos para contrariar os adultos:“ Eu ganhei quatro vezes com mais de 50%! Nha, nha nha nha nha…”
O inquilino de Belém não percebeu que os portugueses se estão c...... para o que ele diz  e só querem ver-se livres dele o mais depressa possível?

Os professores que os eduquem!

As associações de pais querem que as férias dos filhos sejam reduzidas a um mês, e  apenas no Verão.
Sinceramente não compreendo estes pais que procuram descartar-se dos filhos o máximo de tempo possível.Eu sei que nos tempos que correm é  muito difícil para os pais conciliarem o trabalho com o acompanhamento dos filhos, mas eles têm de respeitar o direito das crianças ao lazer e o seu espaço para brincar e conviver fora dos muros da escola.
O que as associações de pais pretendem não é apenas uma violência. É, acima de tudo, descartar a responsabilidade pela formação e educação dos filhos e entregar essa tarefa aos professores. Apesar de em muitos outros países os pais terem dificuldades acrescidas no acompanhamento dos filhos,não conheço nenhum país europeu onde não haja férias intercalares. Os pais portugueses, porém, querem pôr os seus interesses acima dos interesses dos filhos e isso parece-me intolerável.
Parafraseando Daniel  Sampaio, é preciso inventar novos pais. Estes falharam a sua missão..

O facto da semana




Esta semana Cavaco condecorou a troika por intermédio de Teixeira dos Santos e assim avalizou, ainda que inadvertidamente, a política do governo de Sócrates que ele próprio ajudou a derrubar. Mas estas incoerências de Cavaco não são o facto mais relevante desta semana em que Pedro Passos Coelho foi ao Portugal dos Pequeninos fazer a figura triste que a foto documenta de forma exuberante. 
As inúmeras críticas a Carlos Alexandre ( Marcelo Rebelo de Sousa e Pacheco Pereira incluídos) pela decisão de manter Sócrates em prisão preventiva só podem surpreender quem não preza os valores da democracia e considera normal que um cidadão seja preso preventivamente para ser investigado.
O grande facto da semana também  não foi a publicação, pela revista Sábado, de um interrogatório de Sócrates. O segredo de justiça tem sido tão vilipendiado em Portugal, que já ninguém se espanta. O que foi verdadeiramente surpreendente, foi ter-se sabido, durante o Eixo do Mal e na homilia dominical de Marcelo, que a direcção da revista Sábado confirmou que a divulgação do interrogatório foi do conhecimento do ministério público. Mais... a transcrição do interrogatório foi oferecida a vários órgãos de comunicação social.
A Procuradora Geral da República diz que vai investigar. Mas investigar o quê? Não é ao MP que compete garantir e proteger o segredo de justiça? Então é muito fácil encontrar responsáveis, não é? O problema é que a PGR  não está nada interessada em encontrar os responsáveis. Este sistema serve na perfeição aos propósitos do MP de fazer julgamentos em praça pública. Seja no caso de Sócrates,  no de Leonor Cipriano, ou qualquer outro caso mediático em que seja necessário encontrar um culpado para saciar a sede de vingança da "populaça".
Como ontem escrevia Pedro Marques Lopes ( outro insuspeito de ser apoiante de Sócrates) no DN, " quando perceberem que não é de Sócrates que se está a falar, mas dos direitos de todos nós, é capaz de ser demasiado tarde".

Espera-se o pior

Num mês em que o governo anunciou cortes na segurança social e admite a necessidade de mais medidas de austeridade se não conseguir descer o défice abaixo dos 3%, as sondagens indicam que, apesar de os eleitores preferirem por larga maioria as propostas do PS, às dos partidos da coligação estes são menos penalizados do que o PS nas intenções de voto dos portugueses.
Se alguém perceber, agradeço que me explique...
Em Outubro espera-se o pior. A síndrome de Estocolmo atacou em força os portugueses que se voltaram a endividar a níveis anteriores a 2011.
Depois queixem-se, se o Passos vier dizer que estamos a viver acima das nossas possibilidades...

domingo, 14 de junho de 2015

Nem de propósito...

Na sexta -feira, a propósito dos 30 anos de entrada de Portugal para a UE escrevi aqui, sobre a utilização abusiva dos fundos comunitários por parte de Passos Coelho.
É esta a seriedade que Pedro e Paulo nos impingem.

Festas de Lisboa



Em tempo de crise como a que Portugal atravessa, a sardinha é um luxo gastronómico ao alcance de apenas uma pequena franja dos cidadãos lisboetas. Sendo as Festas de Lisboa, festas populares, o logótipo deveria reflectir a realidade da cidade e do país, não sugerindo o consumo de um peixe que,não tarda nada, estará ao preço da lagosta.
Se a UE não os tivesse proibido, tornando-os um pitéu pouco popular,  apenas ao alcance de quem os consegue comprar na candonga, ou pode ir comê-los a Espanha, onde  abundam, sugeria que o jaquinzinho passasse a ser o símbolo das Festas de Lisboa.
Afastada essa possibilidade, ocorreu-me que os caracóis poderiam desempenhar o papel de embaixadores das Festas de Lisboa. São económicos e também proporcionam bons cartazes. Só que esbarrei com a petição de um grupo de patuscos que pretende proibir o consumo de caracóis, pelo que não querendo colocar em dificuldades o presidente da câmara, abandonei essa hipótese.
Pensei, pensei, pensei e acabei por me lembrar de um animal fácil de encontrar, simpático e barato: a minhoca. 
Não façam esse esgar de nojo, please! A minhoca é uma espécie de caracol sem casca, logo muito mais fácil de comer. E proporciona  excelentes espetadas, asseguro-vos. Ou então grelhadas com bacon. 
Experimentem e depois digam lá se a minhoca não é uma boa sugestão para cartaz das Festas de Lisboa do próximo ano...


Bibó Porto (54)






O Porto visto por Dina de Souza ( aguarelas)

sábado, 13 de junho de 2015

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Noite de Santo António

Ó meu rico Santo António
Nunca fui bom a rimar
Mas o assunto é sério
Vais ter de me perdoar

Dizem que és casamenteiro
Fazes as pessoas felizes
Explica lá ó Padroeiro
A razão deste deslize...

Estamos entendidos?

Faz hoje 30 anos que entrámos para Europa e creio que vale a pena perguntar se valeu a pena. 
É certo que a UE, hoje,  esqueceu as raízes democráticas em que assentou a sua criação e aceita mais facilmente governos com laivos de fascismo (como na Hungria), do que governos que defendam os seus povos ( como na Grécia);
Não se pode negar que a Europa é hoje governada por um grupo de imbecis burocratas que se estão marimbando para os povos que governam, porque teceram entre eles uma cadeia de troca de favores que lhes garante a manutenção no poder;
As ligações estabelecidas entre as famiglia europeias, os negócios obscuros que fazem entre si e a falta de transparência nas decisões  estão a contribuir para  que alastre a ideia de que a corrupção é generalizada;
As crises dos países do sul parecem ter sido provocadas deliberadamente e depois  amplificadas, com o intuito de enriquecer os países do norte;
Cavou-se um fosso entre países do norte e do sul que nada tem a ver com assimetrias, mas com ideologias. Perigosas para toda a Europa e susceptíveis de  por em causa a estabilidade e a paz que caracterizaram os últimos 50 anos. A Alemanha, cega pelo seu ódio à Rússia, meteu a Europa numa encrenca  chamada Ucrânia e não sabe como sair dela.
No entanto, como português, tenho de reconhecer que a Europa nos trouxe vantagens.
Se  hoje estamos  muito melhor do que há 30 anos, isso deve-se em grande parte à nossa entrada  para o clube dos ricos. É certo que eles nos tratam mal, nos desprezam e nos apontam como calaceiros, indisciplinados e gastadores, mas foram eles que nos disponibilizaram  dinheiro para construir a maior parte das infra-estruturas de que hoje dispomos. 
Temos de reconhecer que, muitas vezes, gastamos mal os fundos comunitários. (Pedro Passos Coelho é um bom exemplo desse desperdício. Delapidou verbas do FSE que ninguém sabe onde foram parar, mas ninguém quer saber e a imprensa  não mexe uma palha para investigar o assunto. Se fosse Sócrates...)  
Também não podemos esquecer que foi a nossa entrada na UE que determinou o fim da nossa agricultura e da frota pesqueira, mas  isso foi mais  culpa de Cavaco que, com a sua visão de economista sobredotado, pensou que seria boa ideia trocar a a agricultura e a pesca por jeeps e casas com piscina . 
Mas até quando terão os portugueses de pagar por esses pecados de Cavaco and friends? Porque não  são responsabilizados aqueles que andaram a desviar fundos europeus? Até quando terão de ser  os cidadãos, iludidos pelo canto de sereia do crédito barato promovido pelos bancos, a pagar os erros de quem se locupletou com verbas comunitárias?

Dito isto, devo deixar claro que não compreendo aqueles que defendem a saída de Portugal da UE.  Eu não quero esta Europa, mas também não quero sair dela. Por isso, o meu voto será sempre naqueles que me prometem lutar por  uma mudança da Europa e não em quem quer que saiamos dela, ou nela continuemos como até agora. Os problemas não se resolvem com deserção. Resolvem-se com argumentos e luta.
Como está a fazer o Syriza. E, contrariando o pensamento geral, devo dizer que estou profundamente convicto que a pertinácia de Tsipras irá obrigar a Alemanha a ceder, porque Merkel já terá percebido que a saída da Grécia da zona euro pode ser um enorme berbicacho. 
Finalmente, é bom lembrar que os governos europeus foram eleitos pelo povo e se hoje  o oprimem, é porque o povo deixa. Ora porque não vai votar, ora porque vota sucessivamente naqueles partidos que governam sempre contra os seus interesses. Uma espécie de síndrome de Estocolmo generalizado...
Os gregos já perceberam isso. Enquanto os povos do sul da Europa não seguirem o seu exemplo, elegendo governos que lutem contra a manutenção deste sistema que os escraviza, não poderão queixar-se. No fundo, a decisão é nossa. Será o caminho que escolhermos, por via eleitoral, que irá determinar o nosso futuro. Não nos queixemos se ficarmos em casa, porque alegadamente "os partidos são todos iguais" ou " estamos fartos de política". Se queremos ter uma Europa melhor, não podemos ceder ao medo nem à cobardia. 


Uma forma original de promover o empreendedorismo




A antiga linha 24, que liga o Chiado ao Rato, foi reactivada  mas... só para turistas. Apesar das muitas críticas à Carristur, por parte de cidadãos e Juntas da Freguesia, devo dizer que concordo e apoio freneticamente esta iniciativa. É que o 28 andava saturado. Lisboa tem demasiados carteiristas para uma só linha de eléctricos. 
Ao criar o Chiado Tram, exclusivamente dedicada aos turistas, a Carristur está a dar uma oportunidade a carteiristas excedentários de se tornarem empreendedores, promovendo o seu negócio neste novo itinerário.

Mais um mito urbano que caiu

A TAP comprou a Portugalia por 140 milhões de euros. Hoje, o governo ofereceu vendeu a TAP por 10 milhões de euros. Um verdadeiro negócio da China, que deveria envergonhar esta escumalha. No entanto, eles estão satisfeitos. Porque será?
O governo sempre disse que só venderia a TAP a quem garantisse a permanência da sede em Lisboa e as rotas para os países lusófonos, mas acabou por vender a empresa a quem apenas garante essas exigências durante 10 anos.
O senhor procurador e o senhor doutor juiz não suspeitam de nada nesta negociata?

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Vale uma aposta?

A prisão de Sócrates coincidiu com a realização do congresso do PS. A proposta de prisão domicliária com anilha coincidiu com a convenção. Como não há duas sem três, aposto que a terceira coincidência irá ocorrer quando for formulada a acusação. Será em plena campanha eleitoral. Pouco interessa se as acusações têm fundamento ou não. O importante é que haja muito ruído à volta. 
Haverá sempre alguém a garantir que foi apenas mais uma coincidência, que o tempo da justiça não é o tempo da política, blá, blá, blá.
E haverá sempre alguns a acreditar.

Falemos então de mitos urbanos ( e de quem os alimenta)

Aqui, em terras rurais do Alto Douro  confinando com Trás os Montes, chegou-me a notícia, via FB, de que sua excelência o pm considera um mito urbano  o seu convite aos portugueses para emigrarem.
Eu não sei bem o que é um mito urbano mas, a avaliar pelo que li, todas as mentiras de Passos Coelho durante a campanha eleitoral de 2011 e as que proferiu ao longo dos últimos quatro anos devem ser passíveis de igual denominação.
Parece-me, porém, oportuno, acrescentar alguns outros exemplos de mitos urbanos
1- A honestidade de Passos Coelho
Um homem honesto  não se furta a pagar as prestações da segurança social, não ludibria o fisco, nem mente à AR, dizendo que  exercia funções de deputado em  regime de exclusividade.
2- A coragem  de Passos Coelho
Passos Coelho começou a pré-campanha eleitoral a negar que alguma vez tivesse convidado os portugueses a emigrar. E também já garantiu que nunca prometeu não cortar salários nem pensões, apesar de serem públicas essas suas promessas.
Um tipo corajoso assume as suas declarações. Aquele que as nega é apenas um cobarde
3- O rigor das contas de Passos Coelho
Se fosse rigoroso nas contas, sabia explicar a razão de ter de cortar 600 milhões de euros nas pensões e assumiria essa responsabilidade no programa de governo, em vez de omitir as soluções.
4- O rigor de Passos Coelho  na aplicação das verbas europeias
Como é que pode um homem que delapidou verbas do Fundo Social Europeu, em cursos para profissionais que não existiam pode ser rigoroso?

5- A Passos Coelho  e a moralização  da  AP
Dois em cada três dirigentes da AP nomeados por este governo pertencem ao PSD e ao CDS

No entanto, estes mitos urbanos sobre Passos Coelho têm sido alimentados ao longo dos anos  quer por bloggers  afectos  ao coelhismo, quer por comentadores do PSD/CDS  com presença diária nos três canais informativos, quer  ainda por uma imprensa ansiosa em receber a devida recompensa por não confrontar  o pm com as suas mentiras e, em alguns casos, até por as alimentar para que se tornem verdade junto da opinião pública.

Dito isto, vou gozar as últimas horas neste espaço rural onde mito urbano significa falta de honra, de vergonha e de carácter.

Nunca pensei dizer isto

Portanto, estamos assim:
Ricardo Salgado pode ser extraditado para a Suíça, ainda antes de ser julgado em Portugal, onde nunca foi sequer detido, apesar das provas já evidentes de falcatruas.
José Sócrates está preso há seis meses, sem nunca lhe ter sido formulada acusação, enquanto um procurador se esforça por encontrar provas de indícios e os jornais vão recebendo informação de fontes judiciais sobre o processo, que o incriminam na praça pública.
Ainda  há em Portugal quem esteja à espera de provas que demonstrem a iniquidade de tratamento perante a justiça e o abuso de poder que representa a prisão de Sócrates? Talvez os gambuzinos...
Repito pela enésima vez:num país (ainda que pretensamente) democrático como o nosso, é inadmissível prender alguém enquanto se procuram provas para o acusar. Isso, qualquer aluno do primeiro ano de Direito sabe. 
Para que não restassem dúvidas, Rosário Teixeira e Carlos Alexandre fizeram questão de ser claros: a noção de justiça que os alimenta é a vingança e o medo de não conseguirem provar as acusações. 
Ler na Sábado novos elementos do processo, com transcrições dos interrogatórios ao pormenor, dois dias depois de Carlos Alexandre e  Rosário Teixeira terem sido obrigados a engolir a recusa de Sócrates em ir para casa com anilha, foi certamente uma coincidência.
Até por isso (nunca pensei dizer isto de um ex-pm que sempre critiquei pela sua arrogância) a decisão de Sócrates em optar por permanecer na prisão,deixa claras as motivações de quem o prendeu há seis meses sem ter quaisquer provas.
As declarações do desembargador Rui Rangel  e de Paulo Sá Cunha ( que não me consta terem sido alguma vez apoiantes de Sócrates) sobre a decisão de manter Sócrates em prisão preventiva são bem elucidativas. Procurador e juiz estão a denegrir a justiça. 
Talvez o medo de virem a ser ridicularizados os tenha levado a agir assim, mas a vingança não pode ser, nunca, um meio de exercer justiça.
Sócrates até pode vir a ser julgado e condenado mas, para qualquer democrata, Rosário Teixeira e Carlos Alexandre ficarão sempre sob suspeita de terem agido de má fé e desrespeitado a decisão do Tribunal da Relação, que considerou não haver perigo de fuga.

Parece que é bruxo!

Cavaco disse em Lamego que há razões para os portugueses confiarem no futuro. Concordo em absoluto. Só de pensar que nos vamos ver livres dele dentro de poucos meses, é razão para respirar de alívio!
Mas se o homem é bruxo e soube interpretar o sentir de uma grande parte dos portugueses, não tinha necessidade de plagiar o discurso de Tomás em 1971!

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Até a Miss Piggy percebeu...

... a razão de o Zé das Medalhas Cavaco ter condecorado Teixeira dos Santos. Não percebo, por isso, o orgulho do ex-ministro das finanças de Sócrates ao receber a condecoração. Terá sido o único a não perceber? 

Isto está tudo ligado!

Roberto Marinho, presidente da Globo também conhecido por pai das telenovelas, recebeu há dias o Globo de Ouro de carreira.
Hoje, o Zé das Medalhas Cavaco Silva entregou-lhe a Grande Oficial.


Qual é a piada?

Um feriado à quarta-feira já é muito desenxabido, mas quando se trata de um feriado em que Cavaco vai botar faladura e exercer a função de Zé das Medalhas, deixa mesmo de haver pachorra. 
A única consolação é saber que este foi o último ano em que se comemorou o Dia da Raça.

terça-feira, 9 de junho de 2015

O Dia da Criança (agora também para adultos)


O Dia da Criança já foi na semana passada  mas como amanhã vai andar por aí uma criança a brincar ao Zé das Medalhas, deixo-vos este video magnífico de uma história para crianças que é uma lição para os adultos. 
No fundo, foi o que eu pretendi dizer neste post. 
 Só que eu não sou o  Saramago...

A reposição dos salários na Função Pública

O actual governo promete repor os cortes salariais dos funcionários públicos até 2019.
O PS compromete-se a fazer a devolução em dois anos.
A verdade é que ambos estão a mentir. Nenhum vai fazer a devolução dos salários. Para isso, seria necessário que repusessem os cortes feitos por Sócrates em 2010. Mas sobre isso ninguém fala. Às tantas, até os funcionários públicos já se esqueceram desse corte e, como habitualmente, conformaram-se.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Legislativas gourmet

Neste momento há  22 partidos concorrentes às legislativas. Se os candidatos fizerem como os candidatos a pm em Inglaterra, vamos ter uma vasta gama de cozinhas para apreciar e/ou criticar. 
Quanto aos gostos  gastronómicos, quase aposto que muitos deles vão eleger as  francesinhas quando estiverem no Porto, as alheiras quando estiverem em Mirandela e assim por diante. Os eleitores conquistam-se pelo estômago e pelo bairrismo  
 A minha principal curiosidade, porém, é  saber se algum  deles gosta deste prato.

Quer ganhar dinheiro fácil? Eu explico-lhe como

Já há muito se suspeita que as apostas em jogos de futebol são viciadas. A maioria das vezes não passa de suspeita infundada. Comopor cá  já aconteceu em jogos do FC do Porto e agora em relação ao Benfica- Penafiel da última Liga. 
São notícias que geram muita discussão estéril, mas boas receitas para a imprensa desportiva.Pelas suspeitas infames que lançam sobre a verdade desportiva.
A Federbet, organismo que pretensamente vigia e regula as apostas on line, revelou esta semana no Parlamento Europeu que suspeita haver cinco milhões de euros de apostas viciadas em cada jornada do futebol português. As reacções são inflamadas porque, quando se trata de futebol, qualquer suspeita levantada é uma ofensa ao Olimpo onde o futebol é rei. 
Há no entanto outro tipo de problemas mais comezinhos e relevantes com os jogos de apostas e  de fortuna e azar on line, recentemente legalizados pelo governo. Penso que é boa altura para prestar um pouco de atenção ao que se vai passando lá por fora, para  ficarmos a saber o que espera os apostadores portugueses.
O caso passou-se com uma estudante de enfermagem. Apostou 70€  em como Federer venceria  Tomas Berdych, ganhando um dos sets por 6-3. A aposta certeira ter-lhe-ia garantido um prémio de 1400€. Só que a casa de apostas William Hill se recusa a pagar o prémio, alegando ter cometido um erro na atribuição dos odds para esse jogo.
Assim é fácil ganhar dinheiro, não é? Basta criar uma casa de apostas, em vez de apostar.

Perguntar por perguntar...

Pode algum membro do grupo que assaltou o pote dizer-me quantos emigrantes  já aderiram ao estimulante programa VEM?

domingo, 7 de junho de 2015

Não caiam em tentação

Alguma imprensa desportiva avança com a possibilidade de  a nova direcção da FIFA ( a eleger entre Dezembro e Março)  retirar a organização dos Mundiais de Futebol à Rússia e ao Qatar. Possibilidade que ganha mais força, se o  novo presidente for um europeu.
Penso que seria um erro monstruoso. Desviar o mundial da Rússia será sempre visto como uma opção política visando penalizar Putin e isso poderá causar danos ao presidente que vier a ser eleito.
A retirada do mundial ao Qatar poderia, eventualmente, ser mais consensual, mas seria um desrespeito pelos 1200 trabalhadores que já morreram na construção dos estádios.

Bibó Porto (53)


Aquecendo os motores no NOS Primavera Sound 2015

sábado, 6 de junho de 2015

Juro que ela é virgem!

Era uma vez um tipo  filho de família abastada que se apaixonou por uma miúda de origem humilde. A família dele não via a relação com bons olhos, mas foi tolerando o namorico, na esperança de que  o rapaz “abrisse os olhos” e  um dia partisse para outra. 
Quando o rapaz comunicou  que ia casar, a família entrou em pânico e decidiu fazer um trato. Se ela ainda fosse virgem, eles não se oporiam ao casamento.
O rapaz, embora sabendo que a rapariga já não era virgem, aceitou o repto com a condição de ser ele a escolher o médico que iria fazer a prova pericial.
A família aceitou, o rapaz decidiu que seria um médico amigo da família da noiva a desempenhar a tarefa. O médico- que por acaso até tinha andado a papar a miúda- não teve quaisquer dúvidas em atestar por sua honra que a rapariga estava tal qual chegara ao mundo. 
A família acreditou e o casamento realizou-se. 
Esta história podia ser pura ficção, mas por acaso não é ( embora tenha ocorrido há algumas décadas). Lembrei-me dela a propósito desta prova pericial pedida pelo governo .