quarta-feira, 29 de abril de 2015

Teodora, não vás ao sonoro...



Teodora Cardoso, presidente do Conselho de Finanças Públicas, manifestou a disponibilidade da instituição para avaliar as propostas económicas dos partidos candidatos às legislativas.
Pessoalmente, acho a proposta de Teodora Cardoso pouco ambiciosa. No lugar dela, propunha que as propostas fossem submetidas a exame prévio do Conselho de Finanças Públicas e os partidos cujas propostas  fossem chumbadas seriam impedidos de concorrer às eleições.
Ou, então, uma proposta ainda mais radical. Os membros do Conselho dariam notas a cada uma das propostas e o partido com nota mais elevada seria de imediato convidado a formar governo, evitando-se assim a chatice das eleições e as despesas inerentes.

6 comentários:

  1. não é só álcool. está tudo grosso. mas a proposta acima é o que se já se pratica na europa. será preciso fazer um desenho?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em dois países da Europa ( Holanda e Reino Unido) para ser preciso. E , para ser ainda mais preciso, aplica-se a todos os partidos e não a pedido dos que estão no poder.

      Eliminar
    2. Claro isso é o lado sério. no resto é ora faz como a gente manda se não gostares sai da frente veja-se o referendo grego de alguns anos atrás e agora novamente " não há tempo etc etc...."

      Eliminar
  2. «Teodora Cardoso, presidente do Conselho de Finanças Públicas, manifestou a disponibilidade da instituição para avaliar as propostas económicas dos partidos candidatos às legislativas».

    Por mim, esteja à vontade! Não sei é se servirá para grande coisa.

    ResponderEliminar