quinta-feira, 5 de março de 2015

Seja feita a sua vontade

Passos Coelho pediu que se discutisse política e se acabasse com ataques pessoais.  Ora então vamos a isso. Comecemos pela política ambiental deste governo. 
Venderam-nos a Fiscalidade Verde como exemplo da genuína preocupação com o ambiente mas, por agora, só sabemos três  coisas:

1) A Fiscalidade Verde permitiu ao governo arrecadar mais receitas fiscais, sem quaisquer contrapartidas para os cidadãos cumpridores, princípio que subjaz a qualquer  fiscalidade ambiental. 

2) É verdade que as pessoas reduziram ou eliminaram os sacos de plástico um dos objectivos do governo, o que também demonstra que os portugueses só "ganham consciência ambiental" quando lhes vão ao bolso. Mas como a legislação sobre os sacos de plástico foi feita com os pés, quem está a lucrar são as empresas de distribuição. Colocaram  à venda  sacos de plástico mais poluentes e ficam com as receitas da venda, sem qualquer benefício para o Estado, ou para o ambiente.  Confrontado com este facto, o ministro Moreira da Silva lamentou e  encolheu os ombros.

3) Os automóveis são taxados  de acordo com as emissões de CO2. Quanto mais poluem, mais pagam. O princípio é correcto, só que há sempre um MAS em cada medida ambiental. Com efeito, nos últimos três anos, foram importados 984 autocarros . Na sua esmagadora maioria  são bastante antigos,  altamente poluentes e não respeitam as regras de segurança ambiental. As empresas transportadoras estão isentas das regras aplicáveis ao sector automóvel, senhor ministro?  

4 comentários:

  1. Para começar , ninguém atacou Passos e em vez de se armar em vítima, bem melhor seria que explicasse bem a sua actuação vergonhosa já que nem vale a pena sonhar que se demita!

    Quanto ao teu texto, que acho muito certeiro, acrescento só uma questão : não concordo que , pagando, se possa poluir, pois os estragos estão e ficarão no ambiente !!

    Faz-me lembrar que na Bulgária não se podem torar fotos com flsh nas igrejas porque estraga as pinturas que cobrem sempre de cima a baixo os templos ortodoxos, mas se pagarmos ...ah! já podemos !

    Amigo, bom almoço :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo com a São, Passos de Coelho arma-se em vítima e não tem razão para isso. Vítimas continuam a ser os portugueses, liderados por gente assim, que não presta.

    Apetece-me dizer a esses senhores: não me lixem pá!

    ResponderEliminar
  3. Nunca vi LATA tão grande .é o tipo de indivíduo que envergonha o país e sinto vergonha por ter esta cambada a comandar o destino do meu país .
    E como sou já idosa , aposentada , e nunca fugi com um cêntimo ao estado , ainda me dói no ouvido aquela frase assassina dita pela cloaca deste desgraçado " descontaram para ter reforma , mas não essa reforma.".....Que reforma vai ele ter ?!
    Ninguém decente terá coragem de o defender a não der uma cambada de idiotas que medram à sua sombra ..
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  4. Autocarros poluentes??
    Está a pensar em Macau, não é, Carlos??

    ResponderEliminar