domingo, 15 de março de 2015

Bibó Porto (41): uma ponte para o Algarve


Iniciei esta rubrica há quase um ano, com o intuito de incentivar os leitores do CR que não conhecem, ou conhecem mal o Porto, a visitarem a cidade.
Embora viva em Lisboa, nasci no Porto e  já aqui expliquei por diversas vezes a razão de me ter apaixonado pela cidade, 40 anos depois.
Sei, no entanto, que a minha condição de tripeiro de nascença pode induzir nos leitores a ideia de que estou a agir em causa própria.
É por isso que esta semana dou a palavra à Margarida, uma algarvia que conheci nos primeiros tempos da blogosfera:

"Nutro pelo Porto um sentimento que não consigo explicar de uma forma lógica. À semelhança do que acontece com Londres é a cidade onde me sinto em casa - mesmo em casa! Não trago da infância qualquer relação afectiva com a cidade que explique esta minha atracção e só há cinco ou seis anos é que tenho vindo a desenvolver este Amor - sim, isto é mais que uma paixão. De cada vez que lá vou, regresso de lágrima no olho (literalmente!!!!) e com vontade de ficar e não há chuva, nem frio, nem cinzento que me (des)consolem. Desço o país com planos para o voltar a subir e qualquer dia subo de vez, ou eu não me chamo Margarida!"

5 comentários:

  1. Morgado De Bastodomingo, 15 março, 2015

    Bom,a forma mágica como fotografa e a riqueza de sentimentos e sensibilidade contidos no texto que Carlos Barbosa de Oliveira,generosamente,partilha conosco,fazem de Margarida uma pessoa de um bom gosto e de uma beleza espiritual só ao alcance dos eleitos.
    Para a Margarida e para o Carlos,um bem hajam pelo contributo que dão para que continue a valer a pena o desejo de nos mantermos vivos no sentido literal do termo.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. É impossível não gostar do Porto, Carlos.
    As minhas filhas adoram.

    ResponderEliminar
  3. Porto... sempre o Porto, embora me sinta mais em casa em Düsseldorf.

    ResponderEliminar
  4. Tenho uma amiga que recentemente foi viver para o Porto, depois de ter estado quase 10 anos a viver em Inglaterra, decidiu aceitar uma proposta de trabalho no Porto. Disse-me que não estranhou muito, porque o clima era idêntico ao de Inglaterra. Embora houvesse um pouco menos de frio, a quantidade de chuva é praticamente a mesma. Um colega de trabalho dela disse-lhe o seguinte: Lisboa é mais bonita, é como uma miúda com quem gostamos de sair. O Porto também é bonito, mas é preciso aprendermos a gostar dele, a sua beleza é mais subtil, é como sairmos com uma senhora mais velha, com o que de bom isso tem (entenda-se experiência).

    O meu pai pela sua parte, dizia que o Porto fazia lembrar uma cidade do Norte da Europa, e de facto o Porto com todo o seu granito, não deixa de ter um ambiente algo nórdico e soturno.

    Pessoalmente continuo a gostar mais de Lisboa, a luz é mais bonita e intensa, e a cidade em si é mais ampla e arejada. No entanto o Porto também tem a sua beleza, a entrada pela ponte da Arrábida é muito bonita, a sua Foz e o ambiente bairrista e acolhedor das suas gentes, agradam-me.

    Se o Carlos tiver a amabilidade de me disponibilizar um email, teria todo o gosto em enviar-lhe fotografias das minhas recentes visitas ao Porto.
    E «BIBÓ PORTO!»

    ResponderEliminar
  5. Oh, que delícia 😊 Só agora dei pela presença do Pano p'ra Mangas aqui. Obrigada.
    E sim, o Porto é a minha cidade de coração e estou a fazer por ir viver e trabalhar lá ainda este ano.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar