quarta-feira, 4 de março de 2015

Aprendam a diversificar, pá!



A Associação de Hotelaria e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA)  criticou o BE por causa deste cartaz  porque, dizem, vai prejudicar o turismo no Algarve. Por outras palavras:  depois de ter visto entidades políticas, culturais e associativas  auto mutilarem  a liberdade de expressão, para não ofender os muçulmanos, vem a gora a  marroquina  algarvia  AHETA tentar cercear a liberdade de expressão do BE, para não perder os euros dos alemães.  Parem de  utilizar a cobardia como argumento para coarctar a liberdade de expressão. Se os alemães não vierem, vêm outros. Aprendam a diversificar, porque não tarda nada, os europeus cansam-se do Algarve e é preciso encontrar outros mercados 
Se eu fosse dirigente do BE mandava os dirigentes da AHETA dar uma volta e, apesar de o cartaz ter um erro (menor se comparado com os erros que vemos todos os dias estampados no Diário da República  ou  em catálogos de promoção turística) esgrimia  a favor da sua multiplicação este argumento de peso.

5 comentários:

  1. Na realidade um alemão nunca mereceria letra grande. Mas eu que sou algarvia de gema, apesar de pálida, loira e fria, tenho vergonha do que fizeram ao meu Algarve. De facto a urbanização das "Areias de São João", construída em cima dum pântano e dum canavial, pelo grande industrial Fernando ....., especialmente para os alemães (até no mini-mercado os empregados falavam alemão) é mais uma das vergonhas. Só havia cheiro a esgoto e mosquitos. Eu que me lembro do Algarve da minha infância, onde ia assistir à chegada das traineiras e barquinhos de pesca, e atravessava a Ria Formosa de "gasolina" para ir para a ilha de Faro, comia uvas à beira da estrada, em Armação de Pera, quando só havia o Hotel Garbe, é muito triste ver o que aconteceu. Vejam os vídeos do últimos programas sobre esse assunto discutido no programa "Olhos nos Olhos”, onde põem fotografias, lado a lado, do antes e depois, onde afirmaram que à praia da rocha se devia chamar praia do barro, porque todas as arribas desapareceram porque têm enchido a praia de areia artificial para ainda terem espaço para as pessoas e as rochas ficaram imersas. Por isso já não vou à praia. A propósito: abençoado desemprego, porque hoje não se conseguia avançar na marginal, porque estava tudo cheio de carros e praia repleta.
    Gostei da resposta de JuncKer às queixinhas dos iberos. Deviam estar à espera que lhe passassem as mãos pelo pêlo e afinal levaram uma linda resposta.

    ResponderEliminar
  2. Na realidade um alemão nunca mereceria letra grande. Mas eu que sou algarvia de gema, apesar de pálida, loira e fria, tenho vergonha do que fizeram ao meu Algarve. De facto a urbanização das "Areias de São João", construída em cima dum pântano e dum canavial, pelo grande industrial Fernando ....., especialmente para os alemães (até no mini-mercado os empregados falavam alemão) é mais uma das vergonhas. Só havia cheiro a esgoto e mosquitos. Eu que me lembro do Algarve da minha infância, onde ia assistir à chegada das traineiras e barquinhos de pesca, e atravessava a Ria Formosa de "gasolina" para ir para a ilha de Faro, comia uvas à beira da estrada, em Armação de Pera, quando só havia o Hotel Garbe, é muito triste ver o que aconteceu. Vejam os vídeos do últimos programas sobre esse assunto discutido no programa "Olhos nos Olhos”, onde põem fotografias, lado a lado, do antes e depois, onde afirmaram que à praia da rocha se devia chamar praia do barro, porque todas as arribas desapareceram porque têm enchido a praia de areia artificial para ainda terem espaço para as pessoas e as rochas ficaram imersas. Por isso já não vou à praia. A propósito: abençoado desemprego, porque hoje não se conseguia avançar na marginal, porque estava tudo cheio de carros e praia repleta.
    Gostei da resposta de JuncKer às queixinhas dos iberos. Deviam estar à espera que lhe passassem as mãos pelo pêlo e afinal levaram uma linda resposta.

    ResponderEliminar
  3. Não é por causa do cartaz que os alemães vão deixar de gostar de sol e de praias, não me lixem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me parece.
      Não estou a ver como é que um cartaz destes, que só é do conhecimento dos alemães depois de estarem no Algarve, vai prejudicar o turismo?

      No entanto acho o cartaz um bocado ridículo, mais parece dirigido aos alemães. Por isso mesmo não faz muito sentido o BE gastar dinheiro num cartaz destes que supostamente é dirigido aos portugueses.

      Eliminar