quarta-feira, 25 de março de 2015

92%

Há umas semanas li na revista do Expresso um artigo de Ana Sofia Fonseca sobre violência doméstica. Relatos dramáticos transpostos para o papel  com a mestria  a que a Ana nos habituou. Li-os num sufoco, enquanto imaginava juizes a aplicar penas severas aos brutamontes que depois de beberem uns copos, ou terem sido roídos por ciúmes que minam a sua condição de machos, pensam que para mostrar  aos outros a sua virilidade  têm de aplicar correctivos exemplares a fêmeas que decidiram  libertar-se das suas garras, por já não suportarem as sevícias ou, simplesmente,  porque ousaram apaixonar-se por um ser humano.
No final do artigo, porém, fiquei a perceber que sou um optimista. Na verdade, 92% dos casos de violência doméstica terminam com o arguido absolvido ou condenado com pena suspensa.

10 comentários:

  1. Sem comentários...não há dúvida nenhuma que é mesmo um macho optimista.

    ResponderEliminar
  2. Depois do "juiz" que actuou como advogado de defesa do meu ex-marido, nada que venha dessa classe profissional me surpreende...

    Amigo, quem nos diz que essas penas leves não o são porque juízes existem que agridem quem está com eles?!

    E houve um juiz do Supremo que escreveu num caso de violação de duas estrangeiras que ela deveriam ter tido em conta estarem "no feudo do macho lusitano" !!!!!!

    Bom serão


    ResponderEliminar
  3. Não tem nada a ver, mas estou confusa. cuidado com o título, a notícia tem de ser lida. http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4475476&fb_action_ids=333269796883206&fb_action_types=og.comments

    ResponderEliminar
  4. Não tem nada a ver, mas estou confusa. cuidado com o título, a notícia tem de ser lida. http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=4475476&fb_action_ids=333269796883206&fb_action_types=og.comments

    ResponderEliminar
  5. Ouvi isso na RTP 2 e também fiquei muito confuso, golden bee.Fiz alguns contactos, mas vou ter de esperar por amanhã. Isto está a tornar-se misterioso...

    ResponderEliminar
  6. Muito lamentável! De facto, a «nossa» Justiça é mesmo muito fraca...

    ResponderEliminar
  7. Um homem que bata numa mulher é muito mais que um canalha, é um ser completamente abjecto.

    ResponderEliminar
  8. Aqui continua a conversa à volta da tentativa de restaurar a harmonia no casal.
    Quê?????
    Ao murro e ao pontapé????

    ResponderEliminar