terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Um dia à imagem do governo

Hoje é o dia em que dois terços do país não trabalha e um terço finge que está a trabalhar. 
É o dia em que os privados, enquanto gozam a folga, aproveitam para dizer que é muito bem feito que os funcionários públicos ( praticamente só os da administração central, porque dois terços das autarquias marimbaram-se para as ordens do governo) estejam a trabalhar, porque são uns calaceiros, pouco produtivos e têm salários exorbitantes.
Proponho que Terça feira de Carnaval passe a ser o Dia Nacional da Inveja. Ou da estupidez tuga.

4 comentários:

  1. O que é curioso é que essa medida, em tudo populista e pueril, criou os uns e os outros.
    Mas nada mais que isso.
    Está-se tão bem em Macau!!

    ResponderEliminar
  2. Ou dia tenebroso da indiferença. Corro a net à procura e não encontro, gostava de entender. Não fosse certos comentários que vejo espalhados nalgumas notícias onde cidadãos atentos questionam o mesmo, ia começar a pensar que sonhei. Falo de uma notícia lançada pelo CM paper e da entrevista no CMTV a que assisti onde Mário Machado admite com todas as letras que ele e dois amigos assaltaram, a pedido de um membro do governo actual, a casa de um tio de Sócrates para roubar os papeis entregues ao procurador e que levaram à abertura do processo. As notícias pura e simplesmente desapareceram, a entrevista nem sequer foi mencionada pelos outros canais televisivos, nada. Que diabos se anda a passar? Isto é demasiado tenebroso e grave.

    ResponderEliminar
  3. Se a Maria permitir, assino o seu comentário.

    Amigo, que país é este??

    ResponderEliminar