sábado, 21 de fevereiro de 2015

Sombras de G(r)ay ( versão alentejana)



Há já alguns anos que quatro amigos alentejanos aproveitam a época de carnaval para  ir pescar. Durante três dias  montam um acampamento junto a uma albufeira e assim assinalam a data.
Apesar de três deles serem funcionários públicos,  trabalham em câmaras cujos presidentes têm um bocadinho mais de visão do que o pm pelo que, indiferentes às patacoadas coelheiras, dão tolerância de ponto na terça feira de Carnaval.
Este ano, a mulher do João bateu o pé e disse que ele não ia. Profundamente desapontado, telefonou aos companheiros e disse-lhes que, desta vez, não podia ir porque a mulher não deixava.
Dois dias depois, os outros chegaram ao local do acampamento e, muito surpreendidos, encontraram lá o João à espera deles e com a sua tenda já armada.
- Atão, João, como é que conseguiste convencer a tua patroa a deixar-te vir?
-  Foi um gay que me salvou. 
- Um gay, João? Atão tu dás-te com essa gente?
Eu, não. É a minha mulher. Ontem foi  ver o filme "As Cinquenta Sombras do Gay" e à noite arrastou-me para o quarto. Na cama, havia algemas e cordas!
Mandou-me algemá-la e amarrá-la à cama e depois disse: Agora, faz tudo o que quiseres...
E eu assim fiz: VIM PESCARI !

AVISO IMPORTANTE: Se não gostou da brincadeira, então sugiro-lhe que veja aqui imagens inéditas do filme, que não passarão nas salas de cinema

2 comentários:

  1. : ))) A clientela de determinadas lojas vao aumentar nos proximos meses! : )

    ResponderEliminar
  2. Ora, já estou comentando, "atão".
    Tem corrido a net, esta giríssima versão, mas só nós, alentejanos, temos capacidade de nos rirmos das características que nos apontam, algumas verdadeiras, outras não, para além de fazermos, também, anedotas sobre nós mesmos.

    Bom domingo!

    ResponderEliminar