sábado, 28 de fevereiro de 2015

Já era assim na Idade Média


3 comentários:

  1. Não lhes faço a vontade...
    Sei que vou precisar de um saco. Assim levo-o de casa.

    ResponderEliminar
  2. Concordo com o Luís ali em cima-levo sacos de casa!

    ResponderEliminar
  3. Quando os sacos eram de borla nalguns locais, preferia sempre esses, àqueles em tinha que se pagar pelos mesmos. Acho que é obrigação dos comerciantes suportar esse custo, não são os consumidores que o tem de fazer.

    Podem dizer: «Mas há as razões ambientais» Balelas! Os sacos do continente (desculpem a publicidade) dizem claramente: «biodegradáveis». De qualquer modo usava sempre esses sacos para o lixo. Quando acabar o stock que tenho em casa de sacos gratuitos que trouxe do continente, terei que comprar sacos de plástico para o lixo, muito mais grossos e de difícil degradação, ou seja, muito mais poluentes. Por isso as razões ambientais são mesmo uma treta.

    Para mim esta treta toda é acima de tudo uma maneira do Estado e de as grandes superfícies meterem dinheiro ao bolso. Ninguém me convence do contrário.

    ResponderEliminar