sábado, 28 de fevereiro de 2015

Falta de seriedade e de memória.


O Público confrontou  Passos Coelho com uma dívida à Segurança Social e o PM correu a pagá-la, mas só parcialmente. Durante os cinco anos em que fugiu às suas obrigações contraiu uma dívida com o Estado superior a 7 mil euros e só pagou cerca de 3 mil.
A justificação de Passos Coelho é bizarra: como nunca ninguém lhe pediu para pagar, não pagou. E até já se tinha esquecido- declarou.
É o chico espertismo tuga no seu esplendor. Qualquer caloteiro e vigarista pode chegar a PM e, graças a  isso, até ganhar votos.
O problema de Passos não é so falta de seriedade. É também falta de memória. Não só ficou à espera que a SS lhe pedisse o pagamento das dívidas, para ver se passava ( e passou..) como também se esqueceu de ter recebido dinheiro da Tecnoforma.
Durante a próxima campanha eleitoral, Passos ainda é bem capaz de dizer que se não cumpriu as promessas eleitorais que fez em 2011, não foi por falta de palavra. Foi por se ter esquecido das promessas que então fez.
O problema é que isto pega-se, como revelam as sondagens. Quase 4 em cada 10 portugueses já se esqueceram dos sacrifícios que nos foram impostos nos últimos quatro anos e estão dispostos a reeleger a actual maioria.

12 comentários:

  1. Um mal que se propaga rapidamente e infelizmente não há cura :(

    beijinho e bom fim de semana amigo Carlos


    ResponderEliminar
  2. A memória dos políticos é muito seletiva, a dos portugueses é mesmo curta!

    ResponderEliminar
  3. Os portugueses não se esqueceram dos sacrifícios dos ultimos quatro anos, mas sabem bem quem foram os responsáveis por esses sacrifícios!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao menos use um pseudónimo seu iletrado, que nem conhece a nossa história recente.

      Eliminar
    2. De facto , quanto mais ignorantes mais anónimos. Nenhum dos que por aqui colocam a sua opinião , são familiares do BPN , do BES , do BPP , dos bancos americanos que faliram nem responsáveis pela crise europeia .E como os governantes são do mais baixo que há , foram promovidos para a economia e finanças serem geridas de modo a maltratar os mais frágeis.E mais teria a dizer....M.A.A.

      Eliminar
    3. «Os portugueses não se esqueceram dos sacrifícios dos últimos quatro anos, mas sabem bem quem foram os responsáveis por esses sacrifícios!».

      Não sei quem escreveu isto, mas subscrevo.

      Eliminar
  4. Existem pelo menos 44 motivos para não votar PS!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está com pena de o número ser tão baixo, porque no seu caso, talvez fosse bem mais alto, pois não passaria de um reles delinquente comum.

      Eliminar
  5. Entretanto, a Segurança Social já disse que Passos Coelho não foi notificado.
    Isto anda tudo ligado o que não abona as instituições.

    ResponderEliminar
  6. Eu não queria comentar porque tenho sempre de me estender. Não gostos só de atirar flechas, gosto de me espanejar.
    Mas como não consigo engolir sapos, fui buscar os comentários que fiz na imprensa. Como tenho a mania de fazer história, pergunto se o Carlos se sabia que os tipógrafos, litógrafos e ofícios correlativos eram os únicos que tinham o seu feriado no dia 1 de Maio? E nunca ninguém o conseguiu ilegalizar, no tempo do fascismo. E se quiserem saber mais alguma coisa sobre Segurança Social , está aqui uma pessoa que sabe muito e teria muito para ensinar ao chulo do ministro. Mas não sei se primeiro lhe tinha de dar um murro no focinho. Como é possível este anormal deixar chegar as coisas a este ponto. Claro que foi de propósito. E já agora digo que se não recebeu a notificação da dívida foi porque houve mão estranha. A SSocial foi dos primeiros Serviços do Estado a ser informatizada e até saíam notificações de reles importâncias. Isto porque a SSocial começou por não ser pública. As chamadas Caixas de Previdência, ou eram de Empresa, ou eram de Actividade ( Comércio, Indústria, Empregados de Escritório, Marinha mercante, Jornalistas, etc.), por isso estavam bem organizadas para dar resposta às situações. Só muito depois do 25/4 é que criaram a Comissão Instaladora da Segurança Social, que aos poucos foi integrando as diversas Caixas, e as pessoa deixaram de ter nome e passaram a se números. Ver: http://dre.tretas.org/dre/1292/


    “Faz-me lembrar um famoso escritório de advogados, que devia milhares de contos à Segurança Social, mas estava a tratar da legislação, que ía perdoar os juros e pagar em prestações suaves e de que todos os grandes aproveitavam. Até dada altura, no tempo do fascismo, os trabalhadores, só recebiam o que tinham direito, se os patrões, além de mandarem a folha de ordenados, também pagassem as respectivas contribuições. Depois foi a rebaldaria, é certo que os trabalhadores não tinham culpa, já que os patrões apesar de descontarem nem mandavam as folhas. Como houve muitos protestos sobretudo da parte dos trabalhadores da Impressa e artes gráficas, passaram a dar direitos sem contibuições. Houve até quem subisse muito os ordenados, porque não esperavam pagar. O mesmo acontecia com o IRS, que os patrões se abotoavam com ele, até passar a ser crime, mas como a justiça não funciona ficámos na mesma. Sempre fomos um país de ladrões.
    • Editar• Responder•Partilhar ›
    Imagem
    • há um dia
    O sacana mentiroso, nem sabia que tinha as dívidas. Coitadidinho do imbecil. Como se isso fosse possível? Ainda mais, vindo dum licenciadido em economia, em que teve como professora a sua amiga Maria Luís, onde todos têm tachos em universidades rascas. Dá-lhe status, perante o povo analfabeto, embora não ganhem grande coisa.
    • Editar• Responder•Partilhar ›

    Imagem
    • há um dia
    E será que pagou as coimas de milhares de euros que foram aplicadas à empresa do padrinho, onde ele era o responsável, por ter feito várias descargas de produtos tóxicos a seu aberto?
    • Editar• Responder•Partilhar ›

    ResponderEliminar