segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Colegas são as putas, senhora ministra!





Judite de Sousa: A senhora ministra sente-se uma boa aluna do ministro das finanças alemão?
Maria Luís Albuquerque: Não sou boa aluna, sou colega do ministro Schaueble e dos outros ministros das finanças.

Ó senhora ministra! Quando cumpri o serviço militar aprendi, ainda durante a recruta,que nunca devíamos chamar colegas aos nossos camaradas de armas porque colegas são as putas.
Por ter descurado o aviso, apanhei um castigo e fiquei um fim de semana dentro do quartel.
Estando Vocelência ao serviço do exército alemão já devia ter aprendido a terminologia adequada e não chamar colegas aos seus camaradas de armas que lutam pela manutenção da paz austeridade na Europa. Além disso, sendo Vocelência perita na arte de abanar o rabo perante Schaueble, a resposta dada a Judite de Sousa, na TVI, é ainda mais comprometedora.
Vá lá, senhora ministra. Se não quer chamar camarada ao Schaueble, chame-lhe pelo menos guru, guia espiritual, ou o que quiser. Tudo menos colega, para que não seja mal interpretada.

7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. Ela é uma aprendiz do nazi. Fica-lhe bem o papel de herr flic https://www.youtube.com/watch?v=j2wfXB3CW18

    ResponderEliminar
  3. Já há quem diga que Schaueble não gostou de ser tratado por colega. Ele lá saberá porquê.

    ResponderEliminar
  4. Porque também eu vivenciei a experiência relatada por Carlos Barbosa de Oliveira,confirmo e assino.Mais acrescento:assino a totalidade do Post.

    Grande Abraço.

    ResponderEliminar
  5. «Quando cumpri o serviço militar aprendi, ainda durante a recruta, que nunca devíamos chamar colegas aos nossos camaradas de armas porque colegas são as putas».

    Fui dos últimos portugueses a cumprir um serviço militar obrigatório de 13 meses de duração e lembro-me de ainda na recruta, um alferes vir-nos com uma conversa dessas.
    Por isso Carlos, só posso dizer que o seu texto em toda a sua extensão, é bem pertinente.

    ResponderEliminar
  6. Também ouvi essa muitas vezes, Carlos.
    E ainda hoje evito a expressão colegas.

    ResponderEliminar