quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Um conselho a António Costa

Buracos como este, especialmente  quando  escondidos pela água das chuvas são uma alegria para oficinas de automóveis e reboques


Depois das grandes chuvadas de Novembro, Lisboa tem sido poupada a intempéries e o Inverno corre ameno, apesar do frio. No entanto, andar em Lisboa de automóvel é uma aventura. Os buracos multiplicam-se  e, percorrer algumas ruas, remete-nos para uma paisagem marciana onde o perigo espreita constantemente. 
Raras vezes ando de carro em Lisboa mas no último sábado fui obrigado a fazê-lo durante a noite. Com a chuva que caiu durante o dia, muitos dos buracos estavam tapados e a fraca iluminação de algumas artérias torna ainda mais difícil adivinhar onde eles se escondem. Passei algumas horas a fazer autênticas gincanas para evitar cair nos buracos e dar cabo de um pneu, ou de uma jante, mas a mesma sorte não tiveram outros automobilistas. Vi dois, deseperados, por terem sido  apanhados na ratoeira das ruas esburacadas.
Perante este cenário marciano (ou será lunar?) atrevo-me a fazer uma sugestão a António Costa:
- Desbloqueie rapidamente uma verba para tapar os buracos de Lisboa porque, se não o fizer, corre o sério risco de perder muitos votos. Muitos eleitores pensarão que se o edil de Lisboa não é capaz de tapar buracos nas ruas, também não conseguirá tapar os buracos do país, muito mais profundos do que  os das ruas de Lisboa.

16 comentários:

  1. é um conselho que devia ter vindo antes das últimas eleições, mas para quê? se mesmo lunar ou marciana a capital voltou a reelegê-lo?

    os buracos andam cá de há muito, desde santana que não desaparecem, o autor é que deve ter mudado de percursos.

    ResponderEliminar
  2. Pois... Por causa, não desses mas de outros buracos semelhantes numa estrada deste roto país, parti uma jante. Feito esse que me vai causar mais um buraco na carteira...

    ResponderEliminar
  3. Aqui onde moro, há algum alcatrão entre os buracos. E o Costa não manda aqui.

    ResponderEliminar
  4. Os buracos do país são bem mais profundos do que os das ruas de Lisboa.

    E o António Costa terá cabedal para tapar esses buracos?

    Como ando afastada de tudo e de todos, não sei se o nosso ex-Primeiro Ministro ainda continua na prisão; como também não sabia que o nosso menino de ouro tinha rompido com a russa. Já não era sem tempo.

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente Carlos, já não há estradas nem ruas, porque a manutenção muitas vezes, está na mão de quem não cumpre, porque também já faliu, ou não lhe pagam. É já muito triste também andar de carro. Agora estou revoltada com o Costa por causa da circulação dos veículos mais antigos. Não são as bombas novas que poluem menos. Porque são sempre os pobres que pagam as favas? Há muito pobre que precisa do seu carro velho, até para distribuir coisas e como instrumento de trabalho. Dividam o mal por todos. Circulem matriculas alternadas, ou arranjem outras soluções como fizeram países desenvolvidos. Não é com a circulação de novas bombas que se diminui a poluição. Devido ao nosso fraco/nulo desenvolvimento até vendemos quotas de CO2 aos outros. Agora com mais dinheiro, vão investir/negociar em matérias primas e nós ficamos a ver navios.

    ResponderEliminar
  6. Há uns anos um jogador belga de futebol que veio jogar para o FC Porto, de seu nome Stefan Demol, que não saiu muito bem do clube, na altura da saída demonstrou o seu azedume com a situação e resolveu descarregar a sua raiva na cidade do Porto, disse que era uma cidade suja, porca e feia. Na altura não sei se era, mas agora definitivamente que não é.

    Pergunta o Carlos e todos os outros: Mas a que propósito vem isto? Porque acho que essas três palavras definem o estado actual da cidade onde vivo e sempre vivi. Lisboa está, e repito está suja, porca e feia. A gestão de António Costa, tem sido sobretudo nos últimos 2/3 anos calamitosa. Os buracos este ano e no ano passado, apareceram aos magotes, a maior parte deles ficam meses até serem tapados. Mais tarde (no Inverno passado) , António Costa numa declaração perfeitamente desastrada disse que nada podia fazer, porque tinha que esperar pelo tempo quente e seco (supõe-se do Verão) para reparar os buracos. Não me parece que por ex. na Alemanha, ou em Inglaterra, onde chove muito mais, esse procedimento seja seguido.

    Mas a sua má gestão é extensível, ao estado vergonhoso em que se encontram a maior parte dos passeios da cidade, quase todos esburacados, com falta de pedras, desnivelados e cheios de ervas. Lisboa também está muito suja, é raro encontrar parede que não esteja borrada, ou melhor dizendo, vandalizada com essa porcaria do grafitti. Isto para não falarmos da quantidade de prédios devolutos e degradados que sem vêem por essa Lisboa fora e para os quais a câmara não tem solução.

    A cereja em cima do bolo, foram as vergonhosas cheias de Setembro e Outubro passados. Só me lembro de tal ter acontecido uma vez há 5 ou 6 anos, e por coincidência, já António Costa era Presidente de Câmara. Essas cheias denotam falta de limpeza das fossas e esgotos e acima de tudo mau planeamento do saneamento da cidade de Lisboa. Mas para isso António Costa disse com um descaramento olímpico que não havia solução (para evitar cheias em Lisboa). Ora se eu voto em alguém ou se confio em alguém, é para me mostrar soluções e dar algumas esperança que consegue resolver problemas. Será que se ele for eleito primeiro-ministro também irá dizer que não tem solução para a dívida? Para o desemprego? e para outros graves problemas do país? Ultimamente não me lembro de um tiro no pé tão grande. É numa pessoa com este perfil e esta postura perante os problemas que eu quero ver à frente do governo do meu país? Claro que não, mas eu desde logo porque não sou da área política dele, mas outro português indeciso em quem votar, poderá perfeitamente fazer este raciocínio com grave prejuízo para o PS.

    Lisboa que é uma cidade muito bonita, talvez das mais bonitas que conheço, está suja, porca e feia por acção de António Costa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação às inundações escrevi na altura própria e a minha opinião é radicalmente diferente.
      Costa não será um excelente presidente da câmara de Lisboa, mas é bom presidente da câmara. Principalmente quando o comparamos com os que o precederam. Desculpe estar em desacordo, mas é essa a minha opinião

      Eliminar
    2. Por outro lado talvez se esqueça que uma grande maioria das obrigações não pertence às Câmaras. Vem a cia. de electricidade abre um buraco, depois tapo-o mal. Vem a das águas abre outro, depois tapa-o mal, vem a dos telefones faz o mesmo. Aqui há tempos deixaram-me um buraco no passeio, em frente ao contador, da cia das águas. Depois veio outra cia arranjar o passeio. fui reclamar ao encarregado porque enquanto houve a avaria saltaram uma porção de pedras da calçada/passeio um pouca mais à frente. Disse-me que não tinha nada a ver com isso. Fui buscar a máquina fotográfica e fiquei com todos os elementos de prova que precisava e fui para dentro. Só lhes digo que quando se foram embora, ficou todo tão bem arranjadinho e com uma camadinha de areia que até dava para dançar. Já agora aviso-os (apesar do Pedro só ter aberto os olhos, há pouco tempo, deve ser muito jovem, e esquece-se da crise, não é das chuvas): tirem sempre fotografias quando partirem ou tiverem algum problema com os carros, para poderem sempre exigir uma indemnização, porque senão andam sempre a empurrar uns para os outros, e de cumprir o CPA. O conselho é de borla. Porque também há gente que aproveita para pôr uns pneus e jantes novas, sempre que há um temporal, até uma vulgar ventania, em que o caixote do lixo que não foi travado e vai bater num carro, por exemplo, ou noutro lado qualquer.

      Eliminar
    3. Tudo isso é verdade, mas tirar fotografia não é suficiente. Tem de se chamar imediatamente a polícia, para comprovar a situação. E é melhor não tirar o caro do local, enquanto ela não chegar.
      Saber de experiência feito :-)

      Eliminar
    4. «(apesar do Pedro só ter aberto os olhos, há pouco tempo, deve ser muito jovem, e esquece-se da crise, não é das chuvas)»

      Cara golden.bee ou abelha dourada,

      Não me chamo Pedro, mas Paulo, e também já disse aqui que vou na meia idade, embora apareça com uma fotografia dos meus tempos de estarola. Por sinal essa foto é de boa memória, foi tirada em Roterdão na Holanda no europeu de 2000 no dia em que demos 3 secos à Alemanha com um «hat-trick» do Sérgio Conceição.
      Mesmo na blogosfera já não sou propriamente uma criancinha, sou blogger desde 2009 e antes disso participei em muitos newsgroups, por isso já vivi tempo mais que suficiente para saber que a crise tem as costas muito largas (ou não estejamos quase sempre em crise), serve para justificar tudo e mais alguma coisa.

      Eliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao contrário dos outros nunca acerto nos buracos:)

      Eliminar
  8. Quem é que o aconselhava a andar caladinho para ganhar as eleições com maioria??
    Pois - caladinho e a tapar buracos até é bem capaz de lá chegar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Continuo a pensar que a estratégia de António Costa está correcta, Pedro. Nos próximos meses muitas coisas vão acontecer e o que hoje é verdade, amanhã pode ser mentira. Junho é a altura ideal para Costa apresentar o seu programa de governo. Resta é saber se ele terá impacto e marcará a diferença, de modo a convencer os eleitores que a alternativa PS é credível e vale a pena.

      Eliminar
    2. Continuo a pensar que a estratégia de António Costa está correcta, Pedro. Nos próximos meses muitas coisas vão acontecer e o que hoje é verdade, amanhã pode ser mentira. Junho é a altura ideal para Costa apresentar o seu programa de governo. Resta é saber se ele terá impacto e marcará a diferença, de modo a convencer os eleitores que a alternativa PS é credível e vale a pena.

      Eliminar