domingo, 18 de janeiro de 2015

Um centenário muito especial.




"As mesas do Café endoideceram feitas ar...
Caiu-me agora um braço... 
Olha lá vai ele a valsar
Vestido de casaca, nos salões  do Vice - Rei"

Mário Sá Carneiro
(estrofe de poema incluído  em "Indícios de Oiro" publicado na Orpheu nº1)



Assinala-se este ano o centenário da revista Orpheu, uma revista literária de vida efémera ( apenas se publicaram dois números)  mas que teve um extraordinário sucesso na época, pese embora a crítica lhe ter sido avassaladoramente adversa. 
Foi nas páginas da Orpheu  que  Fernando Pessoa, aliás, Álvaro de Campos publicou pela primeira vez a Ode Triunfal e a Ode Marítima
Mário Sá Carneiro, Almada Negreiros ou  Amadeo  Souza Cardoso foram outros grandes nomes ligados ao projecto vanguardista  da Orpheu, a primeira revista a promover a simbiose entre "as poesia e a pintura".


Nota do editor: este post foi inspirado na Agenda 2015 da Imprensa Nacional Casa da Moeda Na foto) este ano dedicado ao centenário da revista Orpheu.
Foi uma prenda de Natal que me fez sorrir como quando recebia presentes nos natais da minha infância.
Obrigado, Baixinha.

3 comentários:

  1. Um marco na vida cultural deste país! E hoje, o que há???
    (posso imaginar esse sorriso de prazer...)

    ResponderEliminar
  2. Curta história mas um marco na história literária de Portugal.

    ResponderEliminar
  3. Dois números e, mesmo assim, cem anos depois é relembrada

    ResponderEliminar