terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Notícia de Última Hora

Estão a ouvir rebentamentos aí pelo país?  Não se assustem! São funcionários públicos a abrir garrafas de champagne. Estão a festejar  a recuperação de 20% dos roubos no salário feitos por este governo.
Encontrei um, especialmente eufórico, porque este mês recebeu mais 11€, apesar de o corte do seu salário ter sido de cerca de 100.
Para onde foi o resto? - perguntei-lhe
Para a ADSE e para a taxa extraordinária- respondeu-me,  vibrante de orgulho, por estar  a contribuir para a recuperação do país 

8 comentários:

  1. Desculpa, Carlos, mas o aumento não dá para comprar a garrafa. Os rebentamentos que "ouviste" devem ter outra origem. Aposto.

    ResponderEliminar
  2. Pena não serem rebentamentos de estalos no rosto das criaturas do governo e do reformado de Boliqueime!!!

    ResponderEliminar
  3. Texto a reflectir o lado bronco dos portugueses.

    ResponderEliminar
  4. A nova classe média baixa, que está na pobreza, mas que é invejada por toda a gente pelas regalias que tem e por não fazer nada, está de parabéns. Quando o graveto estiver morto, devem ter o ordenado equivalente a 2002, que foi quando a MFLeite, proibiu aumentos , promoções, etc. Nos reformados deu-se ao luxo de retrotrair a alteração do cálculo a 2000. E os que falam de 2009, que vão ler a lei, porque não atingiu muita gente.

    ResponderEliminar
  5. E há ainda aqueles que vão receber menos do que no passado mês, pois passaram para o patamar seguinte do IRS... Ninguém da nada a ninguém, muito menos a gente que finge que governa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos os que pagam, irão receber muito menos. Basta pensar que acabou a dedução específica, além dos outros limites continuarem mínimos. No entanto o governo quer enganar os tolos e o país dizendo que vão receber mais, só porque alterou a retenção mensal. O que interessa é o que se paga no total do ano. Antes retinham mais e devolviam depois. Era um empréstimo sem juros que fazíamos ao Estado.

      Eliminar