sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Não, não acabou!

Abatidos os três cidadãos franceses que não souberam dar valor ao facto de terem nascido num país livre, as notícias sobre os atentados dos últimos dias em Paris vão desaparecer dos telejornais dentro de dias. 
Muitos dos que saíram à rua, deixarão de ser Charlie.  No próximo atentado serão Big Ben, Moulin Rouge, Alexanderplatz ou outra coisa qualquer. Como já foram Torres Gémeas, Atocha ou Metro de Londres
O que restará então na memória destes dias? O mesmo que restou dos atentados anteriores: mais medidas securitárias, menos liberdade, mais xenofobia, mais extrema direita, mais ódio e mais espírito de vingança canalizados para o sentido errado.
Os males da Europa não estão no exterior e não é com medidas xenófobas e de redução das liberdades individuais, nem com gritos de "não temos medo" que se resolvem os problemas.
É dentro da Europa que os cidadãos, sejam franceses, alemães, gregos, ingleses, italianos, espanhóis ou portugueses devem procurar as causas destes actos de barbárie. E encontrar medidas para os evitar, preservando um dos valores fundamentais da civilização ocidental: a democracia
Continuar a tentar explicar apenas com causas externas os problemas que estão a corroer a Europa por dentro, é o mesmo que pensar que um móvel com caruncho pode ser restaurado apenas com uma pintura.
A história ainda não acabou. A avaliar pelo que fui ouvindo ao longo destes dias, penso mesmo que só agora tudo começou.

10 comentários:

  1. Tenho essa mesma sensação...está a começar!

    ResponderEliminar
  2. A começar? O começo aconteceu há muitos, mas mesmo muitos anos.

    ResponderEliminar
  3. Penso o mesmo ,algo de muito tenebroso está no começo.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  4. É assustador! E será que só agora tudo começou? Ou já começou à muito tempo!!!!

    Beijinho Carlos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Quem ganhou com esta tragédia foi a extrema-direita ! A Le Pen quer , além de outras coisas, um referendo ao regresso da pena de morte !!!!

    DEveríamos olhar para nós e tentar aprender, mas não é isso que vai acontecer, desgraçadamente.

    Bom fim de semana, amigo

    ResponderEliminar
  6. Carlosamigo

    É verdade; é uma "grandecíssima" verdade. "Ver o argueiro no olho do outro". Esta "Europa Unida" vai dando Passos, ups, passos para o precipício... E nós a preocupar-nos com o sobe e desce da gasolina...

    Abç BFDS

    ResponderEliminar
  7. a resolução é facílima: Baptiza-los e capa-los. Assim faziam os árabes aos pretos que escravizavam, E inchalla´

    ResponderEliminar
  8. Os dos "Al gharb" resolveram agora vir para aqui fazer comentários xenófobos, e a vangloriarem-se com a morte dos "turras". Realmente qualquer dia chego à conclusão que isto está mesmo a precisar duma eugenização ou será higienização? Já estou baralhada, quando penso que também foi o tratamento dado aos desgraçados colonizados, que nunca foram assimilados em países chauvinistas. Nós até lhes demos pensões e os melhores lugares da função pública, não só aos colonizadores, como aos colonizados. Mas pelos vistos ainda será preciso passarem umas civilizações, até que haja uma integração plena. Haverá?

    ResponderEliminar