quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

E se a Alemanha saísse do euro?

A hipótese foi levantada por João Ferreira do Amaral e parece-me ter alguma lógica.
Argumenta o economista, que, no caso de o Syriza conseguir algumas das suas pretensões, a Alemanha pode cansar-se e sair do euro, arrastando consigo alguns países do norte da Europa.
Vale a pena lembrar que a Alemanha nunca foi grande entusiasta da moeda única e só aceitou aderir, quando viu que poderia obter alguns benefícios.
Como  um  puto que não gosta de jogar Monopólio, mas se deixa convencer, perante a insistência dos amigos, Merkel acabou por se  entusiasmar, quando constatou que ganhava sempre.
Até que um dia perde um jogo e começa a irritar-se.
Quando está preste a perder o segundo, abandona o jogo e vai para casa amuado.
Depois de ter perdido o braço de ferro com o BCE e ver o Syriza ganhar as eleições na Grécia, Merkel vai enfrentar dois desafios que não pode perder : as eleições em Espanha e em Inglaterra. Se sofrer um revés e a hegemonia que sonha ter na Europa for posta em causa, é muito provável que abandone o jogo definitivamente.
Normalmente, estes meninos birrentos acabam por ter uma vida difícil quando chegam à idade adulta. Talvez seja o que vai acontecer à Alemanha. O problema é que, pelo caminho, vai fazer muitas vítimas e o jogo pode acabar mal.

10 comentários:

  1. Tem razão meu amigo e para as vítimas o jogo já acabou mal !

    beijinho

    ResponderEliminar
  2. Não gosto de traçar cenários, quando os mesmos podem ser facilmente anuláveis pela razão dos factos. Mesmo assim, tenho para mim que se a Alemanha saísse do euro, faria um enorme favor a muitos países.

    ResponderEliminar
  3. Da Alemanha não espero nada de bom.
    Não tenho o dom de saber o que irá acontecer,
    todava estou expectante e preocupada!!!
    Espero/desejo que não haja mais sofrimento na Europa
    do que já há.
    Um abraço
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  4. Nunca fui europeista convicta...Se a Alemanha sair , óptimo , sempre foi um país conflituoso , já causou muito sofrimento e deviam ter vergonha , muita vergonha.
    Agora , países pobres ter de entrar num club de ricos , não dá...mais vale viver em paz .
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  5. Pode sair porque já ganhou o que tinha a ganhar. Apesar de exportar muito para fora da Europa, com a crise que vier também vai perder muito pois não terá a quem vender. E a China não irá em muitas conversas. Nos EUA, começou agora a ver-se o resultado da criação de moeda, mas temos quase uma eleições que que os republicanos ganharão e quererão começar outra vez a vender armas em força. Portanto, nada de bom nos espera. A Arábia Saudita tem estado a ajudá-los, mantendo a produção de petróleo, mas progn´´osticos só no fim do jogo.

    ResponderEliminar
  6. Não me parece, Carlos. O euro, para a Alemanha, é uma mina. De ouro.

    ResponderEliminar
  7. Carlos,
    Se a Alemanha vir as coisas mal paradas é muito provável que se reúna um clube muito secreto e se puxem as orelhas necessárias para que tudo mude ficando na mesma.
    Nem pensar num cenário de saída do euro!
    Se me dissesse a Inglaterra.....
    A Alemanha?
    Nem pó!

    ResponderEliminar
  8. A Inglaterra sair da União, obviamente, não é do euro que nunca lá esteve.

    ResponderEliminar
  9. ERA UMA BOA IDEIA.

    O DM ERA UMA MOEDA MUITO FORTE.

    ResponderEliminar
  10. «E se a Alemanha saísse do euro?»

    Considero essa hipótese meramente académica, sobretudo de quem vem. O Joaquim Ferreira do Amaral sempre foi contra o Euro, parte do princípio (errado) que voltando ao Escudo seria tudo uma maravilha, como se Portugal antes do Euro fosse um país rico e próspero, que nunca foi. Ferreira do Amaral esquece-se que o problema não é moeda em si, mas a maneira como ela é gasta.

    Mas voltando a Alemanha, é verdade que esta entrou um bocado a contrariada no Euro, tinha uma moeda forte como o Marco da qual não queria prescindir. Consta que foram os franceses depois de muito batalharem, que convenceram os alemães a abrir mão do Marco. Mas estes em contrapartida exigiram ficar com quase todos os cordelinhos da nova moeda, não é por acaso que o Banco Central Europeu é em Frankfurt.

    No entanto acho quase impossível a Alemanha (e até a Grécia) sair do Euro, mudar de moeda é extremamente oneroso. Há pouco tempo fez-se um estudo na Holanda sobre os custos de voltar ao Florim, seriam precisos 58 mil milhões de Euros (Quase o nosso resgate que foram 78 mil milhões de Euros). Se fizermos uma proporção relativamente à população alemã que são 82 milhões, tendo em conta que a da Holanda são 16 milhões, esse valor teria que ser multiplicado por 5, ou seja, a Alemanha para voltar ao Marco teria que gastar 290 mil milhões de Euros mais coisa menos coisa. Acho que nem mesmo a Alemanha tem dinheiro para isso.

    De qualquer forma se a Alemanha saísse do Euro, seria o fim da moeda única, disso não tenham dúvidas.

    ResponderEliminar