quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

A meia noite é uma passagem...

À meia noite "passa-se" para um Novo Ano.
 Desejo a todos os meus leitores uma passagem feliz  e que aproveitem o Ano de 2015 da melhor forma, colhendo dele os seus melhores frutos. Nunca se esqueçam que o Ano Novo é a única coisa  que nos dão à borla por isso, não o estraguem.
Já agora, deixo-vos várias hipóteses para "passarem de ano" com sucesso. A escolha é vossa...

Espírito de Aljubarrota

Já nos levaram o Ronaldo, ocuparam o Alqueva e a faixa litoral a norte do Porto. Agora querem-nos levar os jazigos de gás natural e umas ilhotas onde o Cavaco gosta de brincar com as cagarras.
Já agora podiam levar também o Cavaco, o láparo de duas patas, mais os submarinos, os corruptos e a cangalhada governativa que nos anda a azucrinar a vida há três anos. 
Isso sim, seria uma prova de amizade de nuestros hermanos.

A realidade é uma merda. Estraga os contos de fadas

O programa de ajustamento foi um sucesso, blá, blá, blá. Foram os mais ricos que mais pagaram, blá, blá, blá. Os mais desfavorecidos foram os menos atingidos pela crise, blá, blá, blá. 
O láparo de duas patas vai debitando estas mentiras e dizendo umas javardices para enganar papalvos, mas depois a gente vê os números oficiais que retratam a realidade  e percebe que afinal foram os salários dos trabalhadores que engordaram os bolsos de quem mais tem e fica a pensar oxalá te engasgues logo à noite com a fava do bolo rei e...

Um homem discreto

Jean Claude Juncker já tomou partido nas eleições gregas. Disse que não gostaria que forças extremistas chegassem ao poder e preferia ver caras conhecidas. Estaria a referir-se aos donos das empresas a quem concedeu benefícios fiscais, quando liderava os destinos do Luxemburgo?