domingo, 12 de outubro de 2014

Ensaio sobre a mentira

Depois de se confirmar que vamos pagar os prejuízos do BES, parece-me oportuno reproduzir aqui,   ( com um acrescento sobre Crato) o que escrevi no início de Agosto:

A Marilu bem tenta convencer-nos do contrário, mas são cada vez mais as vozes a avisar  que a loira do regime nos anda a aldrabar e devemos estar preparados para pagar os vícios dos Espírito Santo. 
Basta estar atento  às intervenções de Marilú na AR, para perceber que a mulher (ainda) tem pouco jeito para mentir em público. (Ainda) não consegue evitar uma série de tiques típicos dos mentirosos não compulsivos. ( N.E. Tem feito imensos progressos. Está com uma técnica cada vez mais apurada)
Nesse aspecto, Pedro Passos Coelho está muito mais rodado. Sendo um mentiroso compulsivo, já incorporou a mentira no seu modelo comportamental. As palavras saem-lhe com naturalidade e o discurso com fluidez e convicção. 
 Vítor Gaspar adoptou um método pouco usual para enganar os portugueses. Aquele discurso pausado  foi meticulosamente ensaiado, para desviar as atenções do conteúdo.
 Paulo Portas, a "coisa", já não engana ninguém. Sendo uma pessoa genuína, nunca se preocupou em dissimular a mentira, por uma razão muito simples: ele próprio acredita que as suas mentiras são verdades, os outros é que não conseguem interpretar bem as suas palavras. Daí perder-se constantemente em explicações para justificar as mentiras e contradições. Um caso de psicopatia diferente de Passos Coelho, mas igualmente interessante. Revela a dificuldade que o líder do CDS tem em assumir-se.
Crato mente descarada e deliberadamente. Goza com professores e deputados, jogando com as palavras e os tempos dos verbos. Parece-me que ali anda mão do advogado de Passos Coelho.Deve ter sido contratado como  especialista num qualquer gabinete, para assessorar todos os membros do governo

Nova terminologia para um assalto

Um ladrão entra num banco, aproxima-se do balcão e aponta uma arma ao funcionário.
- Isso é um assalto? - pergunta o bancário
- Não, idiota! É Fiscalidade Verde!

Ilusionismo




Ao que tudo indica, a taxa extraordinária do IRS vai descer de 3,5% para 2,5%. poderá parecer bom mas,por duas razões, esta boa notícia não é mais doq ue um número de ilusionismo.
Em primeiro lugar, porque o governo garantira que a taxa extraordinária apenas se aplicaria durante o programa de ajustamento. Em segundo, porque essa redução de 1% irá ser compensada com a Fiscalidade Verde, um novo imposto com o qual concordo mas, não conhecendo ainda os contornos da sua aplicação, me abstenho para já de comentar.
Por agora, o que interessa realçar é que a descida dos impostos para os cidadãos é um mero número de ilusionismo. Diminuem os impostos sobre o trabalho, mas não a carga fiscal.
Por outro lado, relembro que o IRC baixa 2% não havendo, neste caso- ao que se saiba- medidas compensatórias. Ora isso significa que mais uma vez o governo baixa os impostos sobre as empresas, mas mantém a receita fiscal a cobrar aos cidadãos. 
Razão suficiente para que o PS vote contra o OE 2015.

Cobardes!

Os jihadistas já ocuparam metade da cidade de Kobani. Há 12 mil civis curdos a defender a cidade que serão mortos se a conquista se consumar. Perante a indiferença da Turquia, da NATO, dos EUA e da UE, antecipa-se um massacre que me faz recordar Sebrenica em 1995.
Na Ucrânia, onde a guerra foi atiçada pela Alemanha que obrigou a UE a reconhecer um governo fascista, as reacções foram imediatas.
Agora, que os jihadistas estão prestes a ocupar uma faixa de 400 quilómetros ao longo da fronteira da Turquia, ninguém parece estar preocupado. O massacre dos curdos é apenas um incidente que EUA e UE obviamente lamentarão, com as habituais lágrimas de crocodilo. Cobardes!

Le premier bonheur du jour

Uma sugestão para quem  for a Londres
Tenham um bom domingo