terça-feira, 9 de setembro de 2014

Saudades de 2015

Ainda faltam quase quatro meses para chegarmos a 2015, mas já começo a sentir saudades.
Ou muito me engano, ou o governo vai abrir os cordões à bolsa para tentar ganhar as eleições, aliviando-nos ligeiramente impostos e austeridade. Vai ser um ano em que muitos incautos cairão na esparrela de acreditar que "o mau tempo já lá vai e agora é sempre a crescer".
Em 2016, porém, todos iremos pagar a factura.