terça-feira, 2 de setembro de 2014

Modo férias

Embora ainda faltem uns dias, já entrei em "modo férias".
Isso não quer dizer que tenha desligado do trabalho. Bem pelo contrário, porque os últimos dias antes das férias são de mais frenesim, com trabalhos para entregar.
O que acontece, quando entro em modo férias, é não ter paciência para aturar cenas destas

Adivinhe quem disse esta merda!

" Quem diria, digamos há 20 anos atrás, que era possível um polaco estar à frente do Conselho Europeu? Que mudanças importantíssimas se deram na Europa, que extraordinário facto este de a Europa ter este poder de atracção"
Estas palavras foram proferidas no domingo por Durão Barroso, para enaltecer a escolha de Donald Tusk para a presidência do Conselho Europeu.
O que o escroque fugitivo que andou a emporcalhar o nome de Portugal durante uma década  não disse ( mas certamente sabe...) é que o presidente do conselho europeu foi  um  seguidor de Hayek, presumindo-se  que  tenha , igualmente, um profundo apreço e admiração por Pinochet e Salazar.

A Reforma



Paula Teixeira da Cruz está muito orgulhosa com a sua reforma da Justiça.
Tribunais a funcionar em contentores, plataforma digital inoperacional, um Procurador ( Moreira da Silva, do caso Meco) que recusa disponibilizar o acórdão, foram as notícias do primeiro dia.
Como dizia a ministra da Justiça ontem na SIC, está tudo a funcionar dentro da normalidade...
A extinção de duas dezenas de tribunais é também uma boa notícia. Principalmente para aquelas populações que  já tinham ficado sem escolas, sem repartição das finanças e sem estação de correios.
Em muitos casos, eram estes serviços que dinamizavam o comércio local. Com o seu desaparecimento, vai desaparecer o comércio. Seguir-se-á a debandada das pessoas. 
Este governo a fazer reformas é como os jihadistas. Destrói tudo à sua volta e aniquila quem não for da sua crença. 
A quem faça qualquer crítica, a resposta é sempre a mesma: claro que há sempre críticas, quando se faz uma reforma de um sistema que dura há 200 anos.
Entre os jihadistas  e esta  maralha, há mais semelhanças do que diferenças. Ambos se julgam os únicos detentores da verdade, os salvadores da Humanidade, os eleitos de Alá para devolver o mundo aos primórdios, expulsando os infiéis do solo sagrado
Neste último aspecto, a agremiação laranja está a cumprir o seu papel: já expulsou milhares de infiéis, condenou à miséria outros tantos, devolveu Portugal ao século XIX, mas insiste que está a construir um país moderno. Dêem-lhes mais quatro anos e não fica pedra sobre pedra.


Até pode ser verdade, mas...

Até pode ser verdade  que a Rússia tenha tropas na Ucrânia para ajudar os separatistas. No entanto, nunca me esqueço que Durão Barroso, Blair, Bush e Aznar também juraram ter visto armas de destruição maciça no Iraque e, depois, veio a saber-se que era tudo uma grande tanga.
O que é uma verdade insofismável é que prossegue a construção ilegal de colonatos judaicos na Palestina e, embora a UE reconheça a ilegalidade, não é tão lesta a aplicar sanções a Israel, como tem sido em relação à Russia