quinta-feira, 31 de julho de 2014

A lógica de um pastel de nata

É sabido que o delegado do governo no Palácio de Belém costuma ser muito ponderado na análise dos diplomas que lhe são enviados pelo governo  e  fundamentar as suas decisões em pareceres dos assessores.  Costuma, por isso, esgotar todos os prazos, antes de anunciar que não envia os diplomas para apreciação prévia do Tribunal Constitucional. porque os seus assessores lhe garantiram que era tudo constitucional.
Se o delegado Aníbal tivesse um pingo de vergonha e uma conduta ética mínimamente aceitável, já teria pedido desculpa aos portugueses por ter violado diversas vezes o juramento de "cumprir e fazer cumprir" a Constituição, promulgando diplomas inconstitucionais.
 Só que o sr. Aníbal, além de não ter vergonha, também não tem ética e, em certas ocasiões, faz gala em mostrar a sua índole pouco recomendável a todos os portugueses. Como aconteceu hoje.
O delegado Anibal  recebeu  na segunda-feira os diplomas do governo com o corte dos salários da função pública e dos pensionistas e, ontem, uma carta do governo a pedir que os enviasse para o TC, para fiscalização preventiva.
ogica
Lesto como nunca, o sr Cunha Silva enviou  hoje mesmo os diplomas para apreciação do TC. Bastou-lhe uma carta de Passos Coelho, para prescindir dos pareceres dos assessores. Não sei se tanta celeridade se deve à carta ou ao facto de estar ansioso por ir de férias  para a Coelha.
Está desejoso de tomar umas banhocas com o seu amigo e vizinho vigarista Oliveira e Costa e não quer que o chateiem enquanto está a combinar o futuro com o seu conselheiro financeiro,  ex-presidente do grupo de bandidos  do BPN, que tão belos lucros lhe permitiu auferir.

Momentos especiais




Sabem que dia é hoje?
Dia Mundial do Orgasmo
Quem não gostar, pode celebrar o Dia Nacional do Pleonasmo

É oficial! A crise terminou

Seguro dixit
O melhor é não acreditarem muito no que ele diz. Ainda há três semanas se confessava muito tranquilo em relação ao BES, depois de ter falado com Carlos Costa e ontem deu o dito por não dito. Afinal está muito preocupado e exige que o governador do Banco de Portugal diga a verdade.
Seguro é homem de boa fé e muito crente. Acredita em qualquer patranha que lhe impinjam. Um tipo para todas as estações mas  assim tão crente é recomendável para primeiro ministro?

Jura?!

 Na sequência das palhaçadas barrosistas, a propósito da esmola que a UE deu a Portugal,  PPC garantiu  que ao contrário do que aconteceu no passado os fundos comunitários serão bem utilizados.
Eu sei que PPC sabe do que fala quando se refere ao passado, mas não estou certo que o líder do PSD inclua a sua Tecnoforma na lista das empresas que se comportaram vergonhosamente e delapidaram os fundos comunitários. Em benefício sabe-se lá de quem... 

Abastecer o pote

Percebo a alegria de Durão Barroso ao anunciar que vamos receber uma pipa de massa. Esta malta  gosta de ter o pote sempre bem cheio.
O que não percebo, nem admito, a um canalha que nunca esteve ao lado do seu país enquanto andou a encher o bandulho em Bruxelas, venha criticar os que disseram que a UE asfixiou Portugal e dizer com toda  a lata e falta de vergonha, que a UE sempre foi solidária.
Vai bugiar, pá. O lugar dos palhaços é no circo!