quinta-feira, 24 de julho de 2014

Macacos de imitação

Tão civilizados, mas tão grunhos!

Onde está a minha mamã?

No Madrid Open ( foto esportes terra.com))


A mãe de Cristiano Ronaldo terá confessado num livro sobre a sua vida, que pensou em abortar quando estava grávida de Cristiano Ronaldo.
Ter-se-ia perdido um grande jogador de futebol, a senhora Aveiro nunca teria direito a um livro de  memórias, não daria entrevistas, continuaria a viver em condições miseráveis na Madeira e CR 7 nunca seria obrigado esconder do filho "Cristianinho" a identidade da mãe.
Não me quero imiscuir em coisas alheias mas gostaria que alguém me explicasse o que leva um homem (uma família inteira, aliás) a esconder do filho a identidade de quem o trouxe no ventre durante nove meses.
Impressionou-me, particularmente, saber que quando o filho do CR 7 pergunta "Onde está a minha mamã", a família  costumava responder  "está no Céu".
Cristiano Ronaldo não terá gostado da versão que matava a mãe do seu filho e impôs uma outra: foi viajar.
Até quando irá a família Aveiro privar a criança do direito a saber quem é a mãe?
Li umas declarações de uma das manas Aveiro ( aquela que tem o neurónio) dizendo que o importante para o miúdo é que a mãe Aveiro o trata como filho. Quando Cristianinho crescer e exigir saber quem é a mãe, talvez a mana Aveiro - quiçá mesmo CR- tenha uma grande surpresa. É que o amor de mãe não se compra e Cristianinho não é sequer uma criança adoptada. Foi  roubada à mãe comprada. Um dia o puto vai perceber. Ninguém pode garantir que não queira cobrar por isso.


Cuidado! Este post é pornográfico


Não é meu hábito publicar pornografia no CR, mas hoje abro uma excepção e publico esta fotografia indecorosa. 
Se o leitor não vê na foto nenhum sinal de pornografia, eu passo a explicar.
O que aqui se vê é um grupo de israelitas  que, ao final do dia, decidiu instalar-se no topo de uma colina para ver um filme ao vivo. O argumento não é novo. O filme que estes israelitas se preparam para ver é o bombardeamento das suas tropas na faixa de Gaza. Em directo!
Deve dar-lhes especial prazer ver os soldados  bombardear praias e hospitais, matando crianças inocentes.Em directo deve ser muito mais emocionante do que na televisão.
Andam aí pelas redes sociais uns quantos cretinos a garantir que os palestinianos estão a usar as crianças como escudos. Acredito que davam o dito e três tostões para assistir a este magnífico espectáculo.
Talvez seja melhor informá-los que a ONU admitiu que Israel está a praticar crimes de guerra.