segunda-feira, 21 de julho de 2014

O estado da Arte


Regressado há poucas horas a casa, ainda me estava a (re)adaptar à realidade portuguesa, quando uma notícia  me confirma que estou em  Portugal. E o que li na notícia? Que o governo  aprovou a criminalização dos maus tratos a animais e os deputados da nação vão abanar as orelhas no dia 25 de Julho, assinalando assim a sua concordância.  Porreiro, pá! 
Eh... espera aí... mas não é este país que mantém as touradas como cartão de visita turístico?
Então em que ficamos? Os touros não são animais, ou aquele sangue que vemos a correr nas praças durante as touradas é a fingir e só para impressionar  os espectadores? Querem ver que nem uma coisa nem outra? Aquilo das touradas é arte e cultura!

As televisões estrangeiras são sectárias?

Estou há 40 horas em Lisboa e ainda não vi imagens das manifestações de sábado a favor dos palestinianos em Londres, Bruxelas e Paris. No aeroporto de Veneza vi Paris a arder e os tumultos em Londres. Ontem, em televisões estrangeiras voltei a ver imagens dos distúrbios de sábado, os ataques de domingo a uma sinagoga em Paris e a pilhagem e destruição de propriedades de judeus, por parte de simpatizantes pró-palestinianos.
Só encontro uma explicação para o silêncio das televisões portuguesas: as televisões europeias são sectárias e os jornalistas anti-semitas vendidos à causa palestiniana.
Felizmente, por cá, as televisões são independentes e os jornalistas estão do lado do Espírito Santo dos bons.