segunda-feira, 14 de julho de 2014

Não era preciso acabar com uma anedota!

A Alemanha foi uma justíssima vencedora. Não pelo jogo que fez contra a Argentina, mas por ter sido a equipa mais regular e  mais competente  ao longo de todo o campeonato. No entanto, quem pensava que a final seria um passeio para os alemães, enganou-se rotundamente. A Argentina até poderia ter ganho, se Higuain, Palacios e até Messi não tivessem sido tão inaptos a finalizar jogadas de golo feito.
Atribuir o prémio de melhor jogador do Campeonato a Messi é anedótico. Robben ( uma delícia vê-lo jogar) James Rodriguez( o melhor marcador do Torneio) Muller, Klose e até Di Maria ( se não estivesse lesionado, a história desta final podia ter sido outra...) mereciam ter recebido essa distinção e ninguém se riria da escolha de jornalistas e FIFA.
Triste, para mim, foi ver o espectáculo de brasileiros e alemães abraçados a festejar a vitória da Alemanha. O italianos torceram todo o tempo pela Argentina, mas ao intervalo uma italiana dizia-me:
- A Alemanha vai ganhar. O Mick Jagger está a torcer pela Argentina.
Fiquei a saber que o tipo torcera pelo Brasil contra a Alemanha e pela Holanda contra a Argentina, com os resultados que se conhecem. Se soubesse disso antes do jogo, não tinha depositado esperanças nas preces do Papa Francisco.
Daqui a quatro anos há mais. Dizem que é na Rússia. Será?