sexta-feira, 6 de junho de 2014

Portas foi entalado!

Parece ser sina. Assim que o Verão se aproxima, o Paulinho das Feiras começa a viver tempos difíceis. Ontem de manhã  foi obrigado a aprovar, em conselho de ministros, o diploma que estabelece o corte definitivo das pensões a que a Marilú, numa traquinice de loira perversa, deu o nome de CDS (Contribuição Duradoura de Sustentabilidade). Paulo engoliu e calou.
Mas o Dia Mundial do Ambiente estava destinado a correr mal ao irrevogável Portas. À noite a concelhia do CDS foi a votos e, surpresa, a contestação a Paulo Portas tornou-se evidente.Pela primeira vez, nos últimos 20 anos, concorreram duas listas e os opositores de Portas conseguiram obter 47% dos votos, uma percentagem histórica nunca conseguida por uma lista de oposição no CDS.
Mais tremidas ainda, estiveram as eleições para a Juventude Popular ( a fábrica de jotinhas dos centristas), onde alista de Adolfo Mesquita Nunes venceu apenas por 12 votos.
Parece evidente que a contestação a Portas está a aumentar de tom, pelo que se compreendem os apelos lancinantes de Portas a Coelho, para que o nomeie comissário europeu.
Por muito que os adeptos de Portas desvalorizem os resultados alcançados pela oposição, uma coisa é certa: a única saída airosa para o Paulinho das Feiras será um bilhete para Bruxelas com viagens pagas. Para o conseguir, Paulo venderá a alma ao Diabo. E ainda outras coisas, se o Demo lhas exigir.

Que pergunta mais disparatada!

Vá senhor deputado. Diga lá onde é que meteu o dinheiro. E depressinha, ouviu?


Ontem à noite, na TVI, Manuela Ferreira Leite anunciou que ia fazer um requerimento à AR a exigir que lhe dissessem onde para o dinheiro da almofada orçamental. Que pergunta tão disparatada, Drª Manuela. "Mas que disparate!", como diria o tipo que bate na mulher. Não se está mesmo a ver que o dinheiro está debaixo do colchão? Senão, para que servia a almofada?

Bibó Porto (4)

A revista Times considerou-o , em 2010, um dos cinco edifícios mais belos da década de todo o mundo. No ano seguinte recebeu um prémio mundial de arquitectura. 
 Os portuenses levaram tempo a habituar-se ao enquadramento da Casa da Música na paisagem urbana, mas acabaram por se render. Para isso, em muito contribui a excelência da programação oferecida. Mas, se não tiverem oportunidade de assistir a um espectáculo, quando estiverem no Porto, aproveitem uma das visitas guiadas. Acreditem que vale a pena.

DIA D

Hoje assinala-se na Europa o DIA D.
Nós precisávamos de um Dia D ( de despedimento do governo), mas temos mais um dia  D de desespero, desesperança e descrença.
Enquanto na Europa se celebra a Paz, por cá inicia-se a Guerra das Rosas. Prolongada pelo menos até finais de setembro, para que as laranjas possam medrar, graças a um seguro de colheitas contratado em tempo oportuno com o feitor da quinta do Rato.
O povo desespera. Desacredita. Desinteressa-se. Nada isso preocupa o feitor, que deu ordem ao seu exército para ganhar tempo até que o aliado laranja venha em seu socorro. O feitor não leu Ismail Kadaré. Se tivesse lido já tinha ouvido os Tambores  avisando que o aliado se deslocou para outra frente de guerra para enfrentar os juizes e conheceria as previsões do Feiticeiro que lhe anunciam um fim trágico. Para ele e para o seu povo.