sexta-feira, 2 de maio de 2014

Obsessão

O governo vive obcecado pela perseguição aos restaurantes. Não é que não tenha razão. Como já aqui escrevi há tempos, é notório que a fuga ao pagamento dos impostos continua, mas seria muito útil que os fiscais das finanças, em vez de se concentrarem na árvore, olhassem para a floresta e percebessem que estão a perder demasiado tempo para apanhar pilha galinhas.
Há muito mais sítio onde escavar. Nem me refiro aos escritórios de advogados ou consultórios médicos, porque a esses é notório que o governo não pretende apanhar, caso contrário tê-los-ia incluído na lista, juntamente com cabeleireiros e oficinas de reparação automóvel.
Sugiro-lhes, por exemplo, que fiscalizem a facturação dos lares de idosos e dos operadores turísticos que arrebanham clientes nos aeroportos. Ainda há meses, na Madeira, pude constatar como as empresas turísticas fogem ao fisco. Quando exigi que me passassem factura por um serviço prestado ( e mal, por acaso...) olharam para mim como se fosse um OVNI. Ao fim de 24 horas, lá consegui que me satisfizessem a pretensão.
Há muito ainda onde sacar, senhores fiscais das finanças. Não fiquem obcecados apenas com os restaurantes, nem se fiem na factura da sorte. A propósito... quando é que os senhores se dispõem a emitir os cupões a que tenho direito? 


Nova companhia aérea a operar em Portugal

Chama-se "Bazem Airlines" e foi apresentada na segunda-feira por Marisa Matias. O BE explicou   por que razão considera que o voto no PS de Seguro não é um voto de esquerda. Concorde-se ou não com as razões invocadas pelo BE,  reconheça-se que é uma posição bem menos sectária do que a invocada por Jerónimo