segunda-feira, 14 de abril de 2014

O meu pedido de desculpas aos leitores

Peço desculpa aos leitores por não ter informado que este post não é da minha autoria. Embora os visitantes mais assíduos do CR saibam que a etiqueta EMILIOS significa que recebi o texto por mail, esqueci-me de pôr o texto entre aspas.
Não sei quem o escreveu, por isso não posso pedir desculpa ao autor.Sei que a maioria dos leitores compreende. Só lamento que o maior crítico deste meu lapso, o tenha feito sob anonimato.

Jangada de Pedra

Hoje, quando  cheguei a Lisboa e vi o dia cinzento e manhoso, tive vontade de regressar imediatamente ao Porto. É que nos quatro dias em que lá estive, não só o sol brilhava intensamente, dispensando os agasalhos, como o céu estava de um azul tão  límpido, que até cheguei a pensar que o Verão já tinha chegado.
Longe parecem ir os tempos em que a norte o tempo  e os dias eram mais cinzentos, mais chuvosos e mais frios do que em Lisboa. Será  que se está a cumprir a Jangada de Pedra de Saramago?

Sem vergonha na cara!

O Correio da Manha dá hoje, como exclusiva, uma notícia que eu já divulgara no CR em 2010: Durão Barroso ( como muitos advogados com banca montada por esse país fora e outros ilustres licenciados em direito), concluiu o curso com  passagens administrativas a OITO cadeiras. Era uma prática comum naqueles conturbados tempos pós 25 de Abril na faculdade de Direito. Até se podiam comprar as notas, principalmente se o comprador tivesse boas relações com o MRPP. Esta notícia sobre o jovem  maoísta Barroso  que vandalizou o carro de Soares Martinez e andou a destruir e desviar mobílias da faculdade de Direito é, por isso, irrelevante.
Não sei se alguém no CM anda a vasculhar os arquivos do CR. Sei é que, notícia mais relevante do que a do CM, mas nada surpreendente, é o verme com barbatanas - um dos grandes beneficiados com o sistema-  vir agora dizer que tem saudades do Estado Novo.

A confirmação do embuste

As notícias que ontem vieram a público sobre o novo assalto às pensões, que já estavam decididas no dia em que Marilú mandou o seu secretário de estado fazer um briefing com um grupo de jornalistas, vem confirmar  que tudo não passou de um embuste

Hoje acordei assim

A pensar que o mau humor  de Passos Coelho quando ontem foi apanhado pelos jornalistas em mais uma mentirola sobre as pensões, não se deve ao facto de ter sido apanhado a mentir ( isso é um hábito  tão enraizado, que já não sabe quando fala verdade), mas sim porque o Maduro lhe lembrou que as próximas três semanas só têm quatro dias úteis e a última até da para fazer ponte...
Além disso- desaforo máximo- muitos portugueses até vão aproveitar para tirar uns dias de férias, o que Passos considera uma afronta inadmissível.