quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

É óbvio que estamos melhor...

Desde o primeiro dia que Passos Coelho confessou ser objectivo do seu governo empobrecer o país. E conseguiu! Mais pobres do que nós, apenas oito países  do leste europeu. Mas será por pouco tempo, pois mais dois estão prestes a ultrapassar-nos

Por favor, tenham vergonha!

Em virtude de a minha passagem pela blogosfera nestes dias ser esporádica, agradecia aos meus leitores o favor de me informarem se naqueles blogs de apoio ao Coelho as pessoas que criticavam os negócios de Portugal com o governo totalitário da Venezuela, no tempo de Sócrates, e escreviam posts inflamados contra o ditador José Eduardo dos Santos ( alguns chegaram mesmo a reclamar o corte de relações entre Portugal e Angola)  já manifestaram a sua indignação pela admissão, na CPLP, da Guiné Equatorial.
O pais governado pelo senhor Obiang  -uma das mais antigas e torcionárias ditaduras africanas- é um paraíso para a corrupção. Deve ser por isso - e por lá se falar o mais refinado português- que messieurs Lapin et Porte votaram a favor da admissão daquele país na CPLP.
Pelo sim, pelo não, precaveram-se e exigiram que antes de ser admitida, a Guiné Equatorial acabasse com a pena de morte. Não vá o diabo tecê-las...
Chega a ser exasperante- além de vergonhosamente ridículo- ver o governo português criticar duramente a ditadura ucraniana e, no dia seguinte, votar favoravelmente a admissão no seio da CPLP de um ditador execrável.
Eu sei que estamos no Carnaval, mas mesmo assim, eu levo a mal o silêncio dos blogueiros passistas e a falta de vergonha de quem nos governa!
PS: antes que alguns venham à caixa de comentários perguntar se eu acho que a Venezuela e a Ucrânia são países democráticos, eu respondo desde já: não, não são, mas ao contrário do que acontece com a Guiné Equatorial, os líderes  destes dois países foram democraticamente eleitos. Venezuelanos e ucranianos enganaram-se? muito provavelmente... mas os portugueses também se enganaram ao eleger este governo e não  vieram para a rua armados ou a exibir  símbolos nazis, exigindo a queda deste governo. Ah, pois, é Carnaval... 

Vai servir de muito...



A UE está apostada em prosseguir políticas economicistas que protejam as gerações futuras. Vai servir de muito garantir  às gerações futuras a sustentabilidade financeira da segurança social, por exemplo, se a Europa continuar a desprezar a sustentabilidade ambiental!
Ao ignorar medidas amigas de desenvolvimento sustentável ( empresas mais limpas, ordenamento do território, preservação ambiental,combate ao desperdício, ao consumismo e à corrupção, etc) a UE está a condenar a qualidade de vida das gerações futuras.
De que vale aos jovens de hoje terem uma economia saudável e finanças estáveis, se lhes deixarmos como legado uma Europa sem qualidade de vida e um planeta irrespirável, onde as catástrofes naturais se tornarão cada vez mais frequentes e violentas?
Eu sei que o desenvolvimento da China está assente na utilização de energias sujas , como o carvão, o que em grande parte justifica o que  lá se está a passar por estes dias, mas não tendo a Europa apostado na utilização de energias limpas - por meras razões economicistas-  e continuando excessivamente dependente do petróleo, vale a pena ver as imagens dos últimos dias vindas da China,  para antecipar  a vida das gerações futuras.