terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Eu bem me parecia que a culpa é do Sócrates!

Aquele bitrolino da cultura teve uma ideia genial. Então não é que a culpa de todo este imbróglio com os Miró é do Sócrates?  Não me digam  que o homem também é responsável pelo nascimento  deste bitrolino!
Com jeitinho, um dia destes os membros deste governo passam a tratar Sócrates por "papá".

Como arranjar 5 milhões ( sem grande esforço)?

Como se esperava a  Christie's - mais prevenida  do que o Xavier-  decidiu cancelar o leilão dos Miró
A leiloeira percebeu que se ia meter num grande imbróglio por estar a negociar com gente pouco séria que transportou os quadros ilegalmente para Londres, a fim de serem vendidos à socapa.
Os incondicionais defensores das ilegalidades do governo ( imagino a índole daquela gente blasfema, para quem violar a lei é coisa de somenos importância...) estão indignados, porque - consta- o governo terá de indemnizar a Christie's em 5 milhões de euros. ( Naquelas cabecinhas ocas não tocou uma campainha a avisar que, se prosseguisse com um leilão recheado de ilegalidades, a Christie's poderia ter de vir a  desembolsar uma quantia bem mais elevada e os compradores corriam o risco de serem obrigados a devolver os quadros). 
Se os incondicionais do governo  estão tão preocupados, porque não sabem onde arranjar o dinheiro, deixo desde já um conselho: despeçam as dezenas de especialistas imberbes que nunca trabalharam na puta da vida e arranjaram emprego nos gabinetes a ganhar entre 3 e 6 mil euros mensais. É fácil substituir essa ganapada inútil por gente com experiência e hábitos de trabalho. Um funcionário público faz o trabalho de 3 desses ganapos e ganha, em média, 1/3  do que ganham essas filhos da fábrica de jotinhas.  
Perceberam, ou precisam que faça um desenho?

Os juízes são bons companheiros (actualização)

Já só me apetece perguntar se há algum membro, neste governo, que aja em conformidade com a lei. A notícia do Público é bem esclarecedora no que concerne ao desrespeito deste governo pela Lei. ( Fica aqui um link com um pequeno excerto desta história rocambolesca) 
No entanto, não deixa de ser curioso que, apesar da ilicitude reconhecida, o Tribunal  tenha indeferido a providência cautelar e autorizado o leilão.
Ainda não conheço os fundamentos da decisão do Tribunal, mas apetece-me dizer que os juízes são bons companheiros: apesar de os quadros terem saído ilicitamente de Portugal, consumam a autorização do ilícito. Porreiro, pá! (O governo espera  agora, que os juízes do TC sejam igualmente benevolentes na apreciação do roubo das pensões e dos salários. Afinal , qual é o problema de roubar quem trabalha e velhos imprestáveis que andam a viver à custa do Estado?
Para aqueles que eventualmente tenham ficado desiludidos com a decisão do tribunal, transcrevo este alerta de José Magalhães ao "Público", avisando para os riscos que podem correr a Christie's, os compradores e o Estado português:
" (...) no Direito o que se faz de mal desfaz-se. A Christie's está ciente do risco que incorre ao participar na consumação de um facto que é controverso"
Dito por outras palavras: se a seguir a este governo de gente avessa a cumprir a Lei,  não tivermos o azar de apanhar com o Seguro, o mais provável é que o assunto venha a ser  apreciado por tribunais internacionais. Resta saber é se, nessa altura, alguém se atreve a condenar os actuais governantes por gestão danosa.
Em tempo: a juíza veio justificar a sua decisão. Arrasou o secretário de estado Xavier e confirmou que as obras saíram do país ilegalmente. Já estão a imaginar o que vem a seguir, não estão?