sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Eu, homofóbico, me confesso!


O casamento entre estes dois gajos mete-me nojo!

A maçã de Eva

Eva Brunne

Na Suécia há mulheres padres desde 1960, mas  só em 1997 foi eleita a primeira mulher bispa da Igreja Luterana. 
Em 2013, são várias as mulheres bispas na Suécia mas Eva Brunne,  bispa de Estocolmo desde 2009, quebrou  mais um  tabu ao tornar-se a primeira lésbica a ser eleita bispa.
Trago este assunto à colação, só para  assinalar que, não obstante o discurso desempoeirado  do Papa Francisco, a Igreja Católica ainda tem um longo caminho a percorrer para se adaptar à realidade dos tempos modernos.  
Em relação à Igreja luterana sueca  - e no que concerne ao sacerdócio feminino- já leva um atraso de mais de meio século.