domingo, 19 de janeiro de 2014

Mi Buenos Aires querido

Morreu esta semana Juan Gelman, um poeta argentino, grande resistente da ditadura. Nascido em Buenos Aires, em 1930, Gelman escreveu muitos poemas sobre Buenos Aires, cidade que tal como eu amava desmesuradamente.
Aqui vos deixo um excerto de Mi Buenos Aires querido:
"Sentado al borde de una silla desfondada, 
mareado, enfermo, casi vivo, 
escribo versos previamente llorados 
por la ciudad donde nací.(...)" 

E remato com uma pergunta: não vos faz lembrar ninguém?

Desculpem se me enganei...

Soube de fonte fidedigna que no último domingo na Luz, no intervalo do Benfica- Porto, uma filha de Eusébio se deslocou à sala onde estava a comitiva do FC do Porto, para apresentar  cumprimentos a Pinto da Costa e lhe agradecer a simpatia com que o presidente dos Dragões tinha tratado Eusébio e a forma como se tinha referido ao pai, após a sua morte.
Apesar de andar um pouco afastado da leitura de jornais e não ver televisão há mais de duas semanas, não li nada sobre este gesto.Pelo contrário, li notícias criticando as palavras de Pinto da Costa, acusando-o de  ter tratado o Pantera Negra como analfabeto e alcoólico.
Se por acaso algum jornal referiu a situação e me passou despercebido, apresento desde já as minhas desculpas.