terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Às vossas camas, já!




"Às vossas camas, portuguesas e portugueses”- apelava o ministro Álvaro em Novembro de 2011.
Como recompensa, prometia prioridade no emprego para os casais desempregados com filhos.  Nunca explicou como conseguiria cumprir tal promessa, nem consta que alguma vez se tenha discutido em conselho de ministros um diploma que obrigasse as empresas a dar prioridade a desempregados com filhos, ou que os funcionários públicos celibatários  ou sem filhos fossem dispensados para dar lugar a desempregados procriadores.
A proposta desapareceu com Álvaro, mas a ideia de conceder benefícios a casais com filhos e incentivar a natalidade, ficou a germinar na cabeça de alguns governantes, acabando por ser recuperada no OE de 2015. 
Agora não se fala de prioridade no emprego, mas sim de benefícios fiscais para os casais com filhos. 
O governo só ainda não conseguiu explicar como é que concilia esse propósito com a prática dos júris concursais, que perguntam a candidatas à admisão em lugares do Estado:
" E a senhora pretende engravidar, ou nem por isso?"

5 comentários:

  1. Ou..."Ah! Tem dois filhos muito pequenos... Pois! O horário não lhe vai dar jeito!"

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
  2. Vivemos num país governado por mal cheirosos.

    ResponderEliminar
  3. Querem incentivar a natalidade?
    É simples, dêem trabalho bem pago e estável às pessoas. De certeza que assim havia mais gente a ter filhos. Tudo o resto são tiros de pólvora seca para encher chouriços.

    ResponderEliminar
  4. O pior é que eles estão a acabar com tudo. Prestem atenção ao que o ministro da SSocial prometeu alterar, hoje. Vão mesmo acabar com ela. Querem é entregar tudo aos seguros privados, para depois os fundos abrirem falência, como acontece nos EUA e as pessoas ficarem sem nada. O chamado "Montepio"- que representa os primórdios da SSocial- apareceu no mundo porque quase ninguém, por opção, tem tendência a poupar. Então alguém com maior visão levou os trabalhadores a contribuírem para um "monte pio", para arranjarem verbas, para ajudar algum que caísse em desgraça. Aqui está uma explicação primária de como começou a entreajuda . Agora os patrões querem tudo para eles. E pior ainda. Até o malvado Gaspar, antes de sair, a última medida que tomou foi obrigar /dispor que o Fundo da SSocial (FEFSS) fosse obrigado a subscrever dívida pública até quase à sua exaustão. E assim ficaremos todos a ver navios. Até o Bagão Félix disse que este país está a tornar-se numa Santa Cada da Misericórdia Nacional. Mas parece que ninguém quer ver isso. Pelo menos é o que me apercebo dos comentários que leio, por esses media fora.

    ResponderEliminar