terça-feira, 9 de dezembro de 2014

A montra

Afastado o Benfica da Europa, Jorge Jesus optou por  substituir a quase totalidade dos jogadores da equipa principal, a pensar já no jogo do Dragão do próximo fim de semana.
Um benfiquista amigo mostrava o seu desconforto com a decisão do treinador encarnado.  Não só temia a humilhação de uma goleada que abalaria o prestígio da equipa da Luz, como lamentava a perda de 1 milhão de dólares.
Estava  enganado o meu amigo. Os jogadores de segunda linha puxaram dos galões e, apesar de a maioria ainda não ter um único minuto de jogo esta época, o Benfica fez - em minha opinião- a melhor exibição da época na Liga dos Campeões.
No final do jogo disse ao meu amigo que Jesus foi inteligente. Não só poupou jogadores para o jogo de domingo com o FC do Porto, como poderá ter contribuído para que em Janeiro, os cofres da Luz recebam um reforço muito substancial. É que, meus amigos, o estádio da Luz foi hoje uma montra de jogadores "escondidos" que terá deixado  muitos olheiros que se deslocaram à segunda circular, com água na boca. As transferências e empréstimos em Janeiro serão bem mais compensadoras do que o meio milhão de euros que o Benfica poderia ter embolsado hoje se vencesse. Com a vantagem suplementar de os jogadores que venham a ser emprestados poderem rodar noutras equipas, o que é bem melhor do que passarem o resto da época a jogar a Taça da Liga, ou no banco de suplentes.
Apesar de concordar comigo, o meu amigo benfiquista regressou a casa a lamentar-se pela má prestação da equipa na Liga dos Campeões. É que , ao contrário do que eu mesmo aqui escrevi logo após o sorteio, o  Benfica tinha todas as possibilidades de seguir em frente. O Bayer Leverkussen que hoje vi na Luz é uma equipa fraquinha e, perder os dois jogos com o Zenit, só se explica com o fantasma de Villas Boas, que atormenta Jesus desde os 5-0 sofridos no Dragão.

2 comentários:

  1. A prestação do Benfica na Champions foi muito pobre.
    Ontem, para além de descansar jogadores para o Dragão, Jorge Jesus esteve a observar possíveis alternativas para saídas em Janeiro.
    É preciso facturar e os argentinos têm muito mercado.

    ResponderEliminar
  2. Quando vi a 2.ª linha do SLB, também temi que fossemos levar uma cabazada do Bayer Leverkusen. Mas para grande surpresa minha, o SLB fez de facto a melhor exibição da «Champions» e houve jogadores que me encherem as medidas pelo bem que jogaram. Destaque para a dupla de centrais Lisandro e César, que estiveram seguros, Pizzi que encheu o meio-campo todo, se jogar sempre assim, o Enzo por 30 milhões pode ir mesmo embora, também gostei do Cristante, do Ola John que quase fez esquecer o Gaitán e por fim o Nélson Oliveira que teve pormenores interessantes.

    O grupo do SLB era difícil, talvez até o mais difícil da «Champions», mas os «mínimos olímpicos» seriam ficar em 2.º lugar. Não sei porquê, o SLB nunca se mostrou verdadeiramente interessado nesta competição e pelo que jogou ou não jogou, não merecia sequer continuar na Europa. Mas vendo bem, teria apenas bastado um pouco mais de empenho, já que 4 dos 5 pontos que o SLB conquistou, foram ganhos ao vencedor do grupo.

    ResponderEliminar