terça-feira, 4 de novembro de 2014

Traquinices de uma mulher loira

Paula Teixeira da Cruz pediu desculpa aos portugueses pelo estado calamitoso em que a sua reforma deixou a Justiça. 
Depois arrependeu-se e atirou as culpas para dois funcionários requisitados à PJ, que terão "sabotado"o Citius para a prejudicar.
Ontem, os funcionários visados fizeram um comunicado a refutar as acusações da ministra, onde além de reclamarem a sua inocência, pedem que a conclusão do inquérito seja rápida.
Temo que, provando-se a sua inocência, só venha a ser conhecida depois das eleições de 2015, para não beliscar ainda mais a duvidosa honorabilidade de Paula Teixeira da Cruz e do governo em geral.
 É sempre mais fácil atirar a responsabilidade para cima de uns malvados, do que assumi-las e cai bem em certos sectores da opinião pública saber que a culpa é de uns malandros que não gostam da ministra e, muito provavelmente, estavam ao serviço do Sócrates.
A ministra da Justiça esqueceu-se de explicar que os referidos funcionários foram escolhidos por ela, não pela PJ. 
Convém lembrar que as requisições têm regras.Não se pede à PJ mande-me aí dois funcionários, que estou a precisar de ajuda aqui no ministério. A ministra teve de indicar ( por iniciativa sua ou de alguém próximo do seu gabinete) os nomes e características dos funcionários que pretendia. Gente da sua confiança, como sempre acontece nestes casos. De uma forma ou outra, PTC foi responsável pela escolha.
Quando percebeu que tinha metido o pé na argola, requisitou os serviços de um outro funcionário que trabalhara com o governo Sócrates – cujos serviços dispensara- para desenrascar a borrada. Parece que o homem está a dar conta do recado e, apesar de o Citius ainda revelar muitas deficiências, a ministra já se vangloria de estar tudo dentro da normalidade.
O que continua por explicar é como é possível dois funcionários paralisarem um sistema que põe em causa a vida de milhares de portugueses.
No mínimo, é um bocado preocupante...

3 comentários:

  1. O bode expiatório continua a ser muito útil, principalmente quando quem provoca o caos não é nem sério nem é capaz de assumir as suas responsabilidades !!!

    Amigo, dorme bem...

    ResponderEliminar
  2. A ministra fez-me lembrar o Bruno de Carvalho, Carlos.
    Faz-se queixinhas de colaboradores em praça pública??
    Coisa feia!!

    ResponderEliminar