segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Parolos

Ler o que os jornais ( principalmente os económicos) hoje escrevem acerca da decisão de  Isabel dos Santos avançar com uma OPA sobre a PT seria para rir, não se desse o caso de confirmar aquilo que alguns dizem há muito tempo: os jornalistas de economia que têm acesso aos principais meios de comunicação social são servos da gleba néscios e deslumbrados.
Embora não perceba nada de economia  e saiba que há excepções no jornalismo económico aos curvados de deslumbramento, fico sempre de pé atrás quando sei que a empresa de Isabel dos Santos que lançou a OPA sobre a PT (Terra Peregrin) foi criada na sexta-feira.
Muito me espantarei se os jornalistas que hoje  ajoelham perante Isabel dos Santos, agradecidos pela sua coragem e criticam os capitalistas portugueses por não se terem chegado à frente, não estiverem daqui a uns meses a criticar Isabel dos Santos e o excessivo poder angolano na economia portuguesa.
Isabel dos Santos não vai investir na compra da PT para fazer um favor a Portugal. Como diz o povo, "amigos, amigos, negócios à parte". Isabel dos Santos sabe muito bem o que quer e onde quer chegar. Quando o preço das telecomunicações ao preço da uva mijona terminar, porque deixou de haver concorrência, os consumidores portugueses  também vão saber. 



5 comentários:

  1. pelo menos dois em um: saca mais uns quantos clientes à PT e resolve o problma da unitel.
    a jovem empresa opadora é como tem sido exigido pelos mais exigentes: ...blá blá, ...ainda se a PT fosse comprada por uma empresa de referencia"

    ResponderEliminar
  2. Parolos somos (quase) todos nós!! Se não fôssemos, não estaríamos a aguentar estes sabidos parolos do "governo" nem o parolo do inquilino de Belém há tantos anos!

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Ela não é propriamente conhecida por ser uma benemérita, Carlos.
    Vamos esperar pela factura.

    ResponderEliminar
  5. Parolos e não só. O teu texto justifica outro qualificativo bem mais gravoso.

    ResponderEliminar