quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Como manipular a informação em 10 palavras ( ou a evocação de Miguel Relvas)




Quando Miguel Relvas chegou ao governo, uma das primeiras decisões que tomou em relação à RTP, foi proibi-la de concorrer à transmissão dos jogos da liga dos Campeões, cujos direitos então detinha.
A TVI concorreu sozinha, garantindo sem opositor os direitos de transmissão durante três anos, pelos quais pagou 4 milhões de euros.
Nessa altura ninguém acusou o governo de distorcer as regras do mercado, mas eu continuo até hoje sem perceber quais as razões que impedem um canal público de televisão de concorrer em iguais circunstâncias com os concorrentes privados. ( Se é pelo argumento de que são os contribuintes a pagar, esqueçam: essa é a maior mentira da direita, que desmontarei num próximo post).
Três anos depois a RTP, liberta da canga de Relvas, concorreu novamente e, de acordo com as notícias veiculadas pela comunicação social, terá ganho o concurso, batendo a oferta da TVI.
Helena Forjaz, directora de comunicação da Media Capital, foi a porta voz da indignação da estação de Queluz.   “ Números são absurdos, sendo 40% superiores aos oferecidos pela TVI”. ( 10 palavrinhas apenas)
A imprensa económica  ( nomeadamente o Jornal de Negócios) saiu em defesa da TVI, adiantando que a RTP terá ganho o concurso, com uma oferta de 18 milhões de euros.
Este valor tem sido repetido à exaustão pela comunicação social que, em concubinato com alguma blogosfera situacionista e comentadores encartados, realça o facto de serem os contribuintes a pagar este “desvario” da RTP. 
Basta fazer contas, para se perceber que o número avançado pelo Jornal de Negócios (JN) não corresponde à realidade. Se o valor oferecido pela RTP foi 40% superior à oferta da TVI( 4 milhões), quer dizer que a televisão pública  ofereceu pouco mais de 5,5 milhões.
Tendo como correcta a informação prestada por Helena Forjaz ao “Público”, o JN está a mentir quando fala de uma oferta de 18 milhões da RTP. O seu objectivo é intoxicar a opinião pública e obter apoios na campanha contra a RTP.
Acresce, ainda, que de acordo com a informação até agora conhecida, a RTP irá transmitir 16 jogos em canal aberto, enquanto a TVI tem transmitido apenas 13. A transmissão de mais três jogos por época justifica, por si só, um aumento do custo dos direitos de transmissão a pagar pelo canal que vencer o concurso.
A notícia, porém, não acaba aqui. Merecerá um outro post ( a propósito do argumento de que são os contribuintes a pagar as transmissões, se for a RTP a vencer o concurso)quando a UEFA anunciar qual foi o canal que garantiu a transmissão dos jogos  da Liga dos Campeões em canal aberto.
Por agora, deixo apenas um registo: como se percebeu, é muito fácil desinformar as pessoas, manipulando números. Se isto acontece no desporto, imaginem só como somos manipulados quando se trata de notícias sobre política, economia, ou finanças.

5 comentários:

  1. E depois dizem que as empresas públicas são mal geridas. Os senhores do governo e os privados sabem que é o futebol que traz as maiores audiências, logo mais publicidades e receitas, portanto o contribuinte vai pagar menos. Os privados é que terão menos lucros. Para minha desgraça, na outra semana, segundo o Expresso, os canais de informação transmitiram 77 horas de futebol e eu não pude ver os programas da minha preferência.

    ResponderEliminar
  2. Carlosamigo

    Já saiu o Crónicas das minhas teclas e até já tenho o primeiro exemplar. Estou feliz; depois da trabalheira e confusões, o parto foi sem dor…

    Abç

    ResponderEliminar
  3. e, parece-me, que como todos têm que comer e pagar contas, há muitos agentes a colaborar para esta desinformação contrariados. Resignados, talvez

    ResponderEliminar
  4. Até a comunicação social tenta manipular a verdade, não basta aqueles que se dizem governo!
    O futebol é um dos poderosos.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. E falta dizer que a transmissão dos jogos pela RTP faz com que possam ser seguidos por todos.
    Quem quer, Vê.
    Quem não quer ver, muda de canal.
    Tão simples como isto.

    ResponderEliminar