segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Cavaco e o amor aos animais



Cavaco não perdeu tempo. O caniche da Merkel abandonou funções na sexta feira e, hoje mesmo, o sr. Aníbal, habitualmente  retardado no discernimento e na acção, ofereceu-lhe uma coleira. 
Para além de premiar o trabalho prestado ao serviço de Merkel, Cavaco  quis também distinguir os altos serviços prestados pelo caniche (que já foi cherne), graças à visão de longo alcance, quando, ao serviço de Bush, conseguiu ver armas de destruição maciça que nenhum ser humano conseguira vislumbrar.
Em resposta, o caniche recuou aos tempos em que era cherne e asseverou que a coleira que acabara de lhe ser colocada era uma prova inequívoca de que tomara uma decisão acertada, quando optou por abandonar o reino dos peixinhos tugas e ascender a essoutra forma de vida superior, que  são os caezinhos amestrados.
Ao que parece adorou viver no circo, onde os seus latidos foram muito apreciados, tendo conseguido a proeza de se tornar o preferido da chefe da trupe de saltimbancos.
Cavaco ouviu, emocionado.
Não me espanta se, lá para o final do ano, entregar igual distinção a um coelho, dando provas do seu extraordinário amor aos animais.

9 comentários:

  1. ~ ~ Eheheh...eheheh...

    ~ ~ Está muito boa!!

    ~ ~ Uma sátira perfeita.

    ~ ~ Os meus parabéns.

    ResponderEliminar
  2. Parabéns, amigo!!!

    Partilhei !

    Fica bem :)

    ResponderEliminar
  3. Dizem que os animais se dão muito bem uns com os outros.

    ResponderEliminar
  4. Caniche ? Só se for da alemã.Agora que o morto de Belém lhe passou a mão pelo pêlo , passou .Para mim , este caniche é um cuco.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  5. Por algum razão se tornou crime público maltratar os animais. (Touros e cavalos à parte)

    ResponderEliminar
  6. Já tinha lido no Facebook.
    Cinco estrelas para este Animal Farm versão Rochedo :)))

    ResponderEliminar
  7. Fantástico! Sátira portuguesa pura. Se não fosse a Alemã o caniche não se aguentava tantos anos na casota. MR

    ResponderEliminar