quinta-feira, 20 de novembro de 2014

A mensagem da minoria silenciosa ( à atenção de António Costa)

Eu já vi isto em qualquer lado e sei ao que nos conduziu: desemprego, aumento de impostos, falências, caos económico, emigração forçada.
Ao aliar-se  mais uma vez à direita, o PCP  condena a escandalosa taxa de 1€ a pagar pelos turistas que visitam Lisboa e parece preferir que sejam os lisboetas a pagar mais IMI e IRS, para garantir a sustentabilidade da cidade.
António Costa já sabe o que o espera se for PM em 2015, mas os portugueses mereciam um PCP mais consciente e responsável, que  se preocupasse com os problemas de quem cá vive e não em fazer política demagógica rasteirinha. É uma pena que tenham perdido a memória sobre a liberdade de circulação das pessoas, nos países do Leste Europeu.
Esteja onde estiver, Álvaro Cunhal não aprovaria uma política tão mesquinha. 
Se é verdade que a direita está assustada com António Costa, o PCP não está menos e nós já sabemos o que isso significa, se o PS não vencer as eleições com maioria absoluta em 2015. 

6 comentários:

  1. Confesso não compreender esta posição do PCP. Tão 'másculos' que dizem ser e aliam-se aos que dizem ser os seus principais inimigos.
    Álvaro Cunhal não faria disto. Nem eu.

    ResponderEliminar
  2. «se o PS não vencer as eleições com maioria absoluta em 2015».

    É simples, forma um governo minoritário e passados 18 meses cai e depois há eleições.

    ResponderEliminar
  3. O PCP já há muitos anos que navega conforme a direcção e a velocidade do vento, Carlos.
    Já nem o CD (deixou de ser casstte) é igual

    ResponderEliminar
  4. O PS há muito que navega à bolina do neo-liberalismo, tal como seus militontos e apoianets cúmplkices da pobreza em que nos meteram,. Quem votou aqui ao lado do PCP - contra o aumento de impostos para construir centros de congressos e rotundas inúteis em Lisboa - foram PSD e CDS-PP tão aldrabões na oposição como o seu gémeo verdadeiro PS.

    ResponderEliminar
  5. Vê é se fazes um post sobre a santa aliança - numa união justificada pelos mesmo motivos, a cupidez - em ambos os partidos em relação às subvenções para os políticos.

    ResponderEliminar
  6. Não sabia que o PCP tinha governado nos países de Leste, grande PCP que tão longe governou. Aquilo lá no governo PS do Egipto de Mubarak também foi tramado.

    ResponderEliminar