quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Uma questão de (in)coerência



Sinceramente, não considero isto um acto de censura. Trata-se de uma revista científica e os leitores têm a legítima expectativa de aí encontrarem artigos fundamentados.
No entanto, se fosse director do ICS, não retiraria o artigo. Apenas incluiria uma chamada de atenção aos leitores, para o facto de não se tratar de um artigo com fundamentação científica, mas sim um exemplo do descontentamento popular, atrvés de formas de expressão urbana.
O que me causa perplexidade é constatar que,  no tempo de Sócrates, este acto seria veeementemente condenado pelo grupo dos camisinhas brancas, como acto de censura inqualificável. 
Agora, curiosamente, consideram normal (e até aplaudem) a decisão do director do ICS.

5 comentários:

  1. Concordo contigo totalmente!

    Essas criaturas são mesquinhos serventuários de Passos e seu bando e qualquer dia serão condecoradas...

    Bom resto de dia, amigo

    ResponderEliminar
  2. Estão a acontecer no nosso país pequenos episódios denunciadores de uma atmosfera perfeitamente salazarista.

    ResponderEliminar
  3. Quanto a mim é mesmo censura e com todas as letras. Por uma vez discordo, pois, de ti, embora reconheça que tu tens muito maior traquejo na matéria.

    ResponderEliminar
  4. Onde é que andam os homens da luta? Palhaços.

    ResponderEliminar