terça-feira, 21 de outubro de 2014

Rapidinha ( o título vai em português, porque não sei falar suíço)

Os três canais  de informação estão há horas a discutir  exaustivamente as peripécias da noite europeia. Por isso vou ser rápido.
No Dragão o Porto ganhou sem brilhantismo. Lopetegui lá cedeu aos assobios dos adeptos e meteu Quaresma, que marcou o golo da vitória. Mas isto não vai acabar bem. Com o discurso da avestruz que me faz lembrar o homem de Massamá, o basco pode vir a ser um político, mas treinador de uma equipa com pergaminhos na Europa, não me parece que algum dia seja.
Na Alemanha o Sporting ,com 10 jogadores durante quase uma hora, teria empatado o jogo, não fosse o árbitro russo ser vesgo e marcar um penalty inexistente contra os de Alvalade aos 93 minutos.. Ou talvez não seja problema de visão, se pensarmos que a patrocinadora do Schalke 04 é a Gazprom, uma empresa russa.  Como diria o outro, é só fazer as contas...
Junto-me à homenagem que todos os comentadores fizeram a Marco Silva. Mas não era preciso exagerar como o repórter  da Antena 1 que, para enaltecer os atributos do treinador do Sporting se saiu com esta pérola:
- O homem é poliglota. Fala diversas línguas. Até fala suíço!

4 comentários:

  1. Mais uma pérola do jornalismo desportivo português, Carlos

    O nosso Porto está sem rumo.
    Já entendeu o que é que o espanhol quer?
    Eu ainda não.
    Se é verdade que, no jogo com o Sporting, tudo o que podia correr mal correu mal mesmo, aquela equipa e aqueles erros são incompreensíveis.

    ResponderEliminar
  2. O FCP ontem jogou quanto baste para ganhar aos bascos, embora sem deslumbrar. O FCP é um clube com outra dimensão, outros recursos e sobretudo com melhores jogadores. Fez os «mínimos olímpicos» e ganhou um jogo que tinha obrigação de ganhar, mas o jogo até esteve algo tremido e se não fosse o rasgo do Quaresma, o FCP não teria ganho aquele jogo. Mas isto remete para outra questão: Lopetegui. Não se percebe o que vai na cabeça daquele homem, não apresenta a mesma equipa dois jogos seguidos e espera sempre (como foi o caso de ontem) que sejam as individualidades a resolverem os jogos. Às vezes dá, como sistema é pobre e dificilmente acabará bem.

    Quanto ao SCP, é certo que tem razões de queixa da arbitragem. O 2.º golo do Schalke 04 é em fora-de-jogo, embora seja uma fora-de-jogo televisivo, de difícil verificação, mas aquele penalty no último minuto só existiu na cabeça do fiscal de baliza, já que o arbitro só o assinalou alguns momentos depois e não de imediato. Pode ser o que o Carlos diz, a Gazprom é o patrocinador do Schalke 04 + arbitro russo = arbitragem caseira.
    Apesar disso o SCP também teve culpas próprias neste desfecho, revelou alguma ingenuidade, inexperiência e até falta maturidade para jogar a este nível. A justa expulsão do Maurício é incompreensível. O Patrício escolheu a pior altura para voltar aos frangos (no minuto depois da expulsão) e talvez tenha faltado alguma ratice e matreirice ao SCP para não perder este jogo.

    ResponderEliminar
  3. :) falar suíço é realmente qualquer coisa (o futebol passa-me um bocadinho ao lado, mas gosto quando as equipes portuguesas ganham)

    ResponderEliminar